Conteúdo

Prefeitura inicia testes com triciclo para coleta seletiva

7 de janeiro de 2016
15h 56

Sai a carroça entra a recicleta. Um novo veículo está sendo testado pela Prefeitura para a coleta de matéria-prima reciclável. Trata-se de um triciclo com capacidade para 150 quilos, que está sendo utilizado pela ONG Sem Fronteira.

O projeto, da Secretaria do Meio Ambiente (Semam), faz parte de uma série de ações que têm como objetivo dar continuidade ao processo de reestruturação do sistema público de coleta seletiva.

Criada há 20 anos, a Coleta Seletiva não previa a participação das cooperativas, ONGs e associações formadas exclusivamente por catadores, uma das diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída em 2010.

ONG

A ONG Sem Fronteira, criada em 2010, foi escolhida pela localização de sua Central de Triagem, na Rua da Constituição, 86, no Paquetá. O local é próximo ao Centro, uma área comercial com grande geração de resíduos recicláveis. A ONG possui 35 cooperados.

Marcelo Adriano, responsável pela Sem Fronteira, afirma que o uso do triciclo, apelidado de recicleta, ajudará na humanização do trabalho, já que é um veículo mais ágil e que exige menos esforço físico. “É, sem dúvida, um grande avanço”.

O objetivo da Prefeitura é ampliar o uso das recicletas por meio de patrocínios. Atualmente, de acordo com cadastro Secretaria Municipal de Assistência Social (Seas), a Cidade conta com cerca de 250 catadores. 

Foto: Marcelo Martins