Conteúdo

Estudantes apresentam trabalhos de valorização da cultura africana

8 de novembro de 2017
11h 36

Dança, música, contação de histórias, exposição de desenhos, pinturas e fotos, tudo produzido por 120 alunos da escola Avelino da Paz Vieira, iluminaram nesta quarta-feira (8), a Cadeia Velha (Centro Histórico).

Os trabalhos integram a ação 'Olhar Brasileiro sobre a África', desenvolvida desde maio. A iniciativa faz parte do projeto Santos à Luz da Leitura, cujo tema deste ano é A Natureza tecida em diálogos.

O evento teve participação especial de grupo da escola Maria Carmelita Proost Vilaça, que tocou música da cultura africana e fez apresentação de capoeira. “O cotidiano escolar tem uma realidade que precisa ser trabalhada, que é a diversidade, o respeito e a cultura”, destacou a diretora Cristina Barletta.

Os estudantes apreciaram o espaço, com painéis de desenhos e pinturas, uma escultura de papelão com grafismos africanos, fanzine, e ensaio fotográfico de oficina de turbantes e pinturas corporais.

Luiz Felipe Rodrigues de Lima, 13, do 7 º ano, leu a história originária de Moçambique, “Mahura, a moça trabalhadeira'. “É muito importante divulgar a cultura negra nas escolas. É o nosso patrimônio. Somos quem somos, uma mistura de raças. Devemos muito aos africanos”, disse o estudante.

TURBANTES

A professora da unidade Colégio Santista, Luciana Couto Rivera, 36, ministrou a oficina de turbantes. Autodidata, há três anos aprendeu a arte, pesquisando e usando os adereços. “Não há regras, o que vale é a criatividade. Não importa o tamanho e o tipo de tecido. Tem que fazer as amarrações e esconder as pontas”, ensinou.   

Fotos: Susan Hortas