Conteúdo

Escola de arte e cultura abre inscrições para cursos

9 de julho de 2012
18h 00

O primeiro curso de qualificação profissional da nova sede da ONG Arte no Dique, a ‘Escola Popular de Arte e Cultura Plínio Marcos’ (av. Brigadeiro Faria Lima 1.349, Rádio Clube), está com inscrições abertas. Voltada para jovens de 16 a 24 anos, a atividade ‘Conexão direta com o futuro’ visa capacitá-los para o mercado de trabalho, com aulas de informática, português, matemática, inglês, teleatendimento, noções de cidadania e vivência profissional.

No curso, oferecido pelo Instituto Nextel em parceria com a Arte no Dique, os jovens terão aulas durante quatro meses a partir de 6 de agosto. As 40 vagas serão divididas em duas turmas de 20 pessoas, com aulas de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30.

Os interessados devem se inscrever no local, das 9h às 17h, e estar cursando ou ter concluído o ensino médio. Haverá seleção dos inscritos e os escolhidos receberão vales alimentação e transporte. De acordo com a coordenadora social do Instituto Nextel, Claudia Parra, há expectativa de contratação de jovens.

Com a sede inaugurada dia 30, foram ampliadas também as vagas para as oficinas de dança, percussão, educação ambiental, customização e capoeira, que acontecem desde o início do ano. As inscrições para essas atividades começam no dia 16. Para isso é preciso ter mais de cinco anos e entregar cópias da certidão de nascimento, RG e comprovante de residência.

Infraestrutura
Na manhã desta terça-feira (10), o prefeito João Paulo Tavares Papa visitou o prédio na companhia do fundador e presidente da ONG, José Virgílio Leal de Figueiredo. Localizada na zona noroeste, a Escola Popular de Arte e Cultura Plínio Marcos é fruto de parceria entre prefeitura e governo federal, por meio do Ministério da Cultura, com apoio da Cohab Santista.

Construído em área de 1.600 m², o imóvel de 690 m² dispõe de salas de teatro, música, dança e oficina de percussão, estúdio, biblioteca, ateliê, espaço para produção de curtas metragens, laboratórios fotográfico e de informática, além de acervo audiovisual. O edifício possui rampas de acessibilidade e banheiros adaptados.