Conteúdo
Institucional

CONSEG'S - Conselhos Comunitários de Segurança

Mais Informações: www.conseg.sp.gov.br


1º CONSEG - 1º DP e 3ª Cia da PM do 6º BPM/I

Área: Centro, Vila Nova, Chinês, Valongo, Porto, Caruara, Monte Cabrão, Iriri, Morros do Fontana, Monte Serrat, Penha, Saboó e São Bento.
Presidente: Julio Domingues Rodrigues
E-mail: info@jennios.com.br
Telefone: 3232-7220
Local: Sede CDL Santos - Praça Visconde de Mauá, 42 - 7º andar cj 74
Horário: 19 horas
Reuniões: Últma 2ª feira do mês

2º CONSEG - 2º DP e 5ª Cia da PM do 6º BPM/I

Área: Campo Grande, Marapé, Vila Belmiro, Vila Mathias (parte) e Jabaquara
Presidente: Dalve Manoel Negrão dos Santos
E-mail: dalvenegrao@uol.com.br
Telefone:
Local: Rua Pará, 107
Horário: 19 horas
Reuniões: Primeira 3ª feira do mês

3º CONSEG - 3º DP e 1ª Cia da PM do 6º BPM/I

Área: Ponta da Praia, Embaré, Aparecida, Macuco e Estuário
Presidente: José Carlos Nogueira
E-mail: 3conseg@gmail.com e jcnogueira@hotmail.com
Telefone:
Local: Sede SMB da Ponta da Praia - Rua Heitor Villa Lobos, 160
Horário: 18h30
Reuniões: Segunda 2ª feira do mês

5º CONSEG - 5º DP e 4ª Cia da PM do 6º BPM/I

Área: Alemoa, Areia Branca, Bom Retiro, Caneleira, Jd. Castelo, Chico de Paula, Jd. Piratininga, Rádio Clube, Saboó, Santa Maria, São Manouel, Vila São Jorge, Ilheu B  aixo, Vila Telma, Dique da Vila Gilda e os morros do Saboó, Nova Cintra, Santa Maria, Prograsso, Caneleira e Ilhéus Altos.
Presidente: Jossé  Monteiro Steiner
E-mail: jessesteiner@bol.com.br
Telefone:
Local: Sede SMB Vila São Jorge - Av: Francisco Ferreira Canto, 315
Horário: 18h30
Reuniões: Segunda 4ª feira do mês

7º CONSEG - 7º DP e 2ª Cia da PM do 6º BPM/I

Área: José Menino, Pompéia, Gonzaga e Boqueirão
Presidente: José  Augusto Bezerra da Silva
E-mail: setimoconsegsantos@gmail.com
Telefone:
Local: Sede da Porto Seguro - Av: Francisco Glicério, 557
Horário: 16h30
Reuniões: Terceira 2ª feira do mês
 

Gestão: 2019-2020

O QUE É UMCONSEG?

A definição de CONSEG (Conselho Comunitário de Segurança), se encaixa perfeitamente à orientação do art. 144 da Constituição Federal do Brasil, quando diz que a preservação da ordem pública é dever do Estado, porém, direito e responsabilidade de todos. Contudo, a ideia do Conselho Comunitário de Segurança surgiu para criar um espaço onde todos poderiam se reunir e pensar estretégias de enfrentamento dos problemas de segurança, tranquilidade e insalubridade da comunidade, orentados pela FILOSOFIA DE POLÍCIA COMUNITÁRIA.
O Conselho Comunitário de Segurança é uma entidade de apoio às polícias estadual. 
Em outras palavras, são grupos de pessoas de uma mesma comunidade que se reúnem para discutir, planejar analisar, e acompanhar as soluções de seus problemas, o qual se reflete na segurança pública. São meios de estreitar a relação entre comunidade e polícia, e fazer com que estas cooperem entre si.
Cada CONSEG realiza reuniões ordinárias mensais, normalmente no período noturno, em imóveis de uso comunitário, segundo uma agenda definida por período anual. A Secretaria da Segunça Pública tem como representantes, em cada CONSEG, o Comandante da Polícia Militar da área e o Delegado de Plícia Titular do Distrito Policial.
Sua legitimidade tem sido reconhecida pelas várias esferas de Governo e por institutoss independentes, o que permite afirmar que os CONSEGs representam hoje, a mais ampla, sólida, duradoura e bem sucedida iniciativa de Polícia orientada para a comunidade em curso no Brasil.

QUAIS OS OBJETIVOS DOS CONSEGs?

  • Integrar a comunidade com as autoridades policiais, com as ações que resultam na melhoria da qualidade de vida da população;
  • A comunidade propor às autoridades as definições de prioridade na Segurança Publica na sua região;
  • Articular a comunidade visando a prevenção e a solução de problemas ambientais e Sociais;
  • Fazer com que a comunidade interaja com as unidades policiais tendo em vista a resolução de seus problemas.

QUEM PARTICIPA?

Para que os CONSEGs consigam fazer um bom trabalho na prevenção e no combate ao crime é necessário firmar parcerias, essa parcerias são feitas com " os seis grandes", eles são órgãos e entidades que podem facilitar o trabalho dos CONSEGs.

  1. - As polícias - Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal;
  2. - A Comunidade - Pessoas da comunidade, que trabalham, residam ou estudem;
  3. - As autoridades cívicas eleitas - Prefeitos, vereadores, deputados e entre outros;
  4. Empresários - Empresas pequenas, médias ou grandes que estajam localizadas na comunidade;
  5. - Outras instituições - ONGs, igrejas, escolas, associação de moradores, clubes de serviços, conselho tutelar, regionais da prefeitura, secretarias municipais e estaduais, guarda municipal, entre outros;
  6. - A mídia - Rádios locais, jornais locais, emissoras de tevisão, entre outros.
    Organização Social
    A principal função de um CONSEG é a organização da comunidade que representa.
    Tem também como objetivo básico a busca da solução para problemas que afetam a comunidade, buscando a sua auto-suficiência.
    A capacidade de organização de uma comunidade é fator determinante para seu prograsso. Assim quanto mais autossuficiente e capaz de se organizar na busca de satisfação de suas necessidades, mais rapidamente obterá níveis ótmos de paz social.
    Para isso, o CONSEG é uma ferramenta de organização social e de exercício de cidadania.      

QUEM GANHA COM OS CONSEGs?

A Comunidade - porque os Conselhos proporcionarão mais segurança e integração, ou seja, uma melhor qualidade de vida;
A Polícia - pois pode contar com a ajuda da comunidade, facilitando seu trabalho e tornando-o mais eficaz;
Você - porque esta é uma maneira de ter mais segurança pra você e sua família.

O QUE É POLÍCIA COMUNITÁRIA?

É uma filosofia e uma estratégia organizacional que proporciona uma nova parceria entre a população e a polícia. Esta parceria está assentada na premissa de que polícia e comunidade podem e devem trabalhar juntas para identificar, priorizar e resolver problemas se segurança pública, em suma, significa um policial mais próximo da comunidade, que interaja com ela, conheça os problemas locais e a ajude a resolvê-los.


ATRIBUIÇÕES:

- Constituir-se no canal privilegiado pelo qual a Secretaria da Segurança Pública auscultará a sociedade, contribuindo para que a Polícia Estadual opere em função do cidadão e da comunidade.
- Congregar as lideranças comunitárias da área, conjuntamente com as autoridades poli- ciais, no sentido de planejar ações integradas de segurança, que resultem na melhoria da qualidade de vida da comunidade e na valorização da missão institucional e dos integrantes da Polícia Estadual (Civil e Militar).
- Propor às autoridades policiais a definição de prioridades na segurança pública, na área circunscricionada pelo CONSEG.
- Articular a comunidade visando a solução de problemas ambientais e sociais, que tragam implicações policiais.
- Desenvolver o espírito cívico e comunitário na área do respectivo CONSEG.
- Promover e implantar programas de instrução e divulgação de ações de autodefesa às comunidades, inclusive estabelecendo parcerias, visando aos projetos e campanhas educativas de interesse da segurança pública.
- Programar eventos comunitários que fortaleçam os vínculos da comunidade com sua polícia e o valor da integração de esforços na prevenção de infrações e acidentes.
- Colaborar com iniciativas de outros órgãos que visem o bem-estar da comunidade, desde que não colidam com o disposto no presente Regulamento.
- Desenvolver e implantar sistemas para coleta, análise e utilização de avaliação dos serviços atendidos pelos órgãos policiais, bem como reclamações e sugestões do público.
- Levar ao conhecimento da Secretaria da Segurança Pública, na forma definida neste Regulamento, as reivindicações e queixas da comunidade.
- Propor às autoridades competentes a adoção de medidas que tragam melhores condições de vida à família policial e de trabalho aos policiais e integrantes dos demais órgãos que prestam serviço à causa da segurança da comunidade.
- Estimular programas de intercâmbio, treinamento e capacitação profissional destinados aos policiais da área.
- Colaborar supletivamente com o Poder Público na manutenção e melhoria de instalações, equipamento, armamento e viaturas policiais da área.
- Planejar e executar programas motivacionais, visando maior produtividade dos policiais da área, reforçando sua auto-estima e contribuindo para diminuir os índices de criminalidade.
- Propor à Pasta subsídios para elaboração legislativa, em prol da segurança da comunidade.
- Estreitar a interação entre as unidades operacionais das Polícias, com vistas ao saneamento dos problemas comunitários em suas circunscrições.