Conteúdo

‘Como é bom ser bom’ tem novas sessões em Santos

30 de junho de 2017
14h 00

‘Como é bom ser bom’, curta-metragem que mostra um episódio da vida do médico e poeta santista José Martins Fontes (1884 - 1937), tem mais três exibições gratuitas: no Museu da Imagem e do Som – Miss (7 de julho, às 19h30 e 20h30), Cine ZN – Sala Toninho Dantas (dia 14 de julho, às 14h, 15h e 16h) e no Centro Turístico, Esportivo e Cultural do Morro São Bento (22 de julho, às 19h30). Todas as apresentações têm entrada franca.

O curta, contemplado pelo 5º Concurso de Apoio a Projetos Culturais Independentes no Município de Santos, com recursos do Fundo de Assistência à Cultura (Facult), da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), estreou no último dia 23, data de aniversário de Martins Fontes, no salão nobre da Beneficência. 

A obra, do cineasta santista Carlos Oliveira, que assina o roteiro com o ator Osvaldo Araújo, tem cerca de 20 minutos de duração, com participação de 60 pessoas, incluindo elenco e equipe técnica, além de inúmeros colaboradores.

O Miss fica no piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). Já a Sala Toninho Dantas está localizada no bloco B do Centro Cultural da Zona Noroeste (Av. Afonso Schmidt, s/nº, no Areia Branca). O endereço do Centro Turístico, Esportivo e Cultural do Morro São Bento é Rua São Luiz, s/nº.

A história

Baseado em uma história real, que foi contada ao ator Osvaldo Araújo por Durval Siqueira, que na adolescência trabalhava ao lado do consultório de Martins Fontes (e também foi personagem da história), o curta aborda o episódio em que Martins Fontes realizou, em seu consultório particular, o tratamento de uma grave doença de uma senhora, mãe de quatro filhos, que não tinha condições financeiras de pagar as consultas e medicamentos. Em troca, o médico ganhou queijadinhas feitas por ela.

Foto: Divulgação

 

Conteudo do Portal de Cultura

Para ver todas as novidades sobre "Curta-Metragem" visite o Portal Cultura