Conteúdo

Coleta de óleo de cozinha usado evita poluição ambiental

19 de janeiro de 2011
20h 00

Existente há sete meses, o serviço gratuito de coleta de óleo de cozinha usado, que depois é transformado em biodiesel, já abrange toda a cidade. Trata-se do projeto Gari do Óleo, fruto de parceria entre o Instituto Biosantos e a prefeitura.

A coleta do produto de porta em porta evita a contaminação do meio ambiente, pois o descarte inadequado do óleo na pia e nas bocas de lobo causa entupimento de canos e das galerias pluviais, gerando prejuízos ao condomínio e enchentes nas ruas, sem contar a poluição do mar e do solo.

O serviço é realizado a cada 15 dias. Os garis apresentam-se devidamente uniformizados. Além de perguntarem se os munícipes têm material para o descarte, eles informam sobre a importância do tratamento adequado do óleo.

Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. A partir de fevereiro, será estendido para os sábados, das 9h às 12h. Para os munícipes, a orientação é guardar o produto em recipiente e esperar a visita do Gari do Óleo, ou descartá-lo nos ecopontos espalhados pela cidade.

Ecopontos
O Instituto Biosantos possui 1.380 ecopontos, entre estabelecimentos comerciais e condomínios residenciais, com recipiente coletor suficiente para 50 litros de óleo. A cada 30 dias, o conteúdo é retirado.

Segundo Roberto Coutinho, presidente do instituto, “são coletados 25 mil litros de óleo por mês na cidade, 10 mil dos quais recolhidos pelos garis e 15 mil nos ecopontos”.

Há coleta nas seguintes instituições: Gota de Leite (Av. Conselheiro Nébias, 388), Galp (Grupo Amigo do Lar Pobre, na Rua Silva Jardim, 21); Centro Espírita Ismênia de Jesus (Rua Campos Melo, 312) e Casa João Paulo II (Rua Sete de Setembro, 45). A relação completa está disponível no site www.institutobiosantos.com.br.

Estabelecimentos comerciais e condomínios interessados em tornarem-se ecopontos devem telefonar para 3877-5042. O procedimento é o mesmo para o munícipe que quiser agendar visita do Gari do Óleo. O projeto tem patrocínio da Sabesp e apoio da Ultragaz e RC Seguros.