Conteúdo

Treinamento de profissionais estimula captação de órgãos no Município

5 de julho de 2018
17h 22

Ato que ajuda a salvar vidas, a captação de órgãos para pacientes que aguardam por transplantes foi estimulada mais uma vez pela Prefeitura de Santos nesta quinta (5). Cerca de 200 profissionais de saúde das redes pública e privada participaram do 1º Simpósio de Atualização em Captação de Órgãos, promovido pela Secretaria de Saúde no auditório da Receita Federal.

A atividade contou com uma simulação realística do diagnóstico de morte encefálica, coordenada pelo médico Reginaldo Carlos Boni, facilitador internacional do Instituto de Doação e Transplantes (DTI, sigla em inglês) da Espanha.

Também houve palestras que abordaram os dilemas e desafios para o diagnóstico de morte encefálica, conflitos éticos vivenciados por familiares de doadores e a morte e suas implicações legais, com representantes das organizações de procura de órgãos da Escola Paulista de Medicina, da Santa Casa de São Paulo e do Hospital das Clínicas de São Paulo, da Central Estadual de Transplantes e do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e Fundação Adib Jatene e da Seção de Captação e Transporte de Órgãos e Tecidos (Secapt) da Prefeitura.

O secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz, destacou o trabalho de capacitação da Secapt, que já promoveu mais de 170 treinamentos para cerca de 2.500 profissionais. Também citou números da Santa Casa de Santos, que desde setembro passado captou 80 órgãos de 24 pacientes com morte encefálica, além do aumento das captações na rede municipal, que passou de seis órgãos em 2016 (janeiro a dezembro) para 11 em 2018 (até junho). “A gente percebe esta crescente principalmente por conta do trabalho de conscientização que realizamos, como hoje é feito aqui no simpósio”.

Foto: Susan Hortas

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.