Conteúdo

Sala Princesa Isabel será restaurada

13 de março de 2018
18h 03
Detalhe das galerias da Sala Princesa Isabel. #pracegover

A Sala Princesa Isabel, no Palácio José Bonifácio, será restaurada para criar um conjunto harmônico com o Salão Nobre Esmeraldo Tarquínio. O edital para definir a empresa que fará a obra,custeada com recursos do Dadetur, órgão ligado ao governo do Estado,foi publicado no Diário Oficial de terça-feira (13).

Construída para ser a plenária da Câmara, em 1939, deixou de ter essa função com a mudança do Legislativo em 2011 para a nova sede no antigo quartel dos Bombeiros (Castelinho). O espaço de 175 metros quadrados possui a plenária e duas galerias com  59 lugares. A decoração é eclética tardia, com inspiração neoclássica e diversas ornamentações.  

O projeto de restauração é do arquiteto Ney Caldatto, que integra a equipe do Departamento de Planejamento de Obras, da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi). A intervenção tem custo estimado de R$ 3,4 milhões, referente à obra civil. Incluindo equipamentos e mobiliário o investimento atinge R$ 3,7 milhões.

RESTAURO

As pinturas dos murais, com os elementos decorativos, caixilhos, vitrais e lustres serão restaurados. O piso em madeira será lixado, calafetado e receberá nova resina. O carpete antigo dará lugar a um novo, de melhor qualidade, com cor mais harmônica com o ambiente. Lustres e arandelas de cristal, dois vitrais e as ferragens originais serão recompostos.

Os circuitos elétricos serão revistos, com todas as lâmpadas em LED. No lugar das antigas mesas e cadeiras dos vereadores serão colocadas poltronas em madeira com estofamento, em design contemporâneo, para auditório. A mesa original que está no palco, será mantida. A sala será climatizada e contará com novo sistema multimídia, com tela em LED e sonorização.

HISTÓRIA

O Paço Municipal foi a última grande obra pública em estilo eclético tardio em Santos, composto em inspiração neoclássica. Construído para ser a sede da Prefeitura e da Câmara Municipal, foi inaugurado em 26 de janeiro de 1939, como parte das comemorações do primeiro centenário da elevação de Santos à categoria de Cidade, no governo do prefeito Cyro de Athaíde Carneiro.

O projeto arquitetônico elaborado em 1936 é do engenheiro Plínio Botelho do Amaral. Além do edifício, fazem parte do projeto o paisagismo da Praça Visconde de Mauá e a regulamentação, por meio de decreto, do gabarito dos edifícios localizados no entorno da praça, que preservava a importância do edifício em relação ao entorno, determinando que nenhuma construção ao redor do Palácio poderia ultrapassar a altura de 18 metros.

Intervenção no Paço inclui reforma do 5º andar

Adequação dos espaços do andar para que seja aberto para uso tanto dos usuários habituais do palácio, como para os munícipes, turismo, apresentações à imprensa. Com esse objetivo, o 5º andar do Paço Municipal vai passar por reforma, com projeto do arquiteto Paulo Lacerda Marques, da Siedi.  

O saguão junto aos elevadores será equipado com suporte próprio para exposições e uma pequena biblioteca, junto a mobiliário para atividades de convivência e leitura, para uma articulação entre o salão principal, uma cafeteria e o terraço.

 

Foto: Francisco Arrais/Arquivo

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.