Conteúdo

Programa de justiça restaurativa forma mais 167 disseminadores da cultura de paz

18 de agosto de 2018
13h 32

Tornar o ambiente das escolas municipais mais harmônico e com mais capacidade de diálogo, possibilitando a mudança da cultura punitiva e prevenção ao bullying e à violência. Esta será a missão dos novos 167 facilitadores do programa municipal de Justiça Restaurativa, que receberam, na noite desta sexta-feira (17), no Teatro Municipal Braz Cubas, os certificados de conclusão do curso introdutório, realizado de setembro de 2017 a julho deste ano. Com esta turma, o município totaliza 358 facilitadores, abrangendo as 81 escolas.

A Justiça Restaurativa está garantida como política pública, por meio da Lei Municipal 3.371, de 2017. O programa já consta no projeto político pedagógico de todas as escolas, no eixo da Cultura de Paz e Não-Violência.

Segundo a coordenadora operacional da Justiça Restaurativa da Secretaria de Educação (Seduc), Liliane Claro de Rezende, a formação de facilitadores é interinstitucional, abrangendo pessoas da rede municipal de ensino (professores, inspetores de alunos, cozinheiros etc.) e de outras secretarias, além de Poder Judiciário Estadual, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública Estadual, Polícia Civil e Legislativo Municipal. “Entre as competências desenvolvidas no curso estão empatia, respeito, perdão, desconstrução do olhar de julgamento, colocar-se no lugar do outro, escuta respeitosa e comunicação não-violenta”.

Ela explica que os facilitadores disseminam as práticas de círculos de construção da paz.  As partes sentam em roda, com intermediação do facilitador. No círculo, não existe “um cabeça”, mas “um guardião da paz”, que faz a intermediação do diálogo. Um “bastão da palavra” é oferecido a quem quer falar e os outros aguardam a vez.

 

Formandos

Mediador conciliador há dois anos do Centro de Justiça, Conciliação e Cidadania de Santos (Cejusc), Valmir Pacheco, 56, é um dos formandos. “O principal objetivo do Cejusc é ajudar as pessoas. O curso foi muito importante para aprimorar minha atuação porque ensina a cultura de paz e a escuta ativa”.

Para a professora das escolas Lourdes Ortiz (5º ano) e Dos Andradas I (maternal II), Maria de Fátima Tavares Regateiro, o curso forneceu instrumentos para ela por em prática algo que há tempos tinha ouvido falar que era praticado na Região Sul. “Já estou aplicando os círculos em classe, mas não é apenas neste momento. Você aplica sempre, diariamente, e a principal forma é a escuta ativa sem julgamentos”, disse Fátima, que além de pedagoga, é psicóloga.

 

Evento

O evento, que integrou a 30ª Semana da Educação Professor Paulo Freire, contou com a participação do secretário de Educação, Carlos Mota; da promotora de Justiça da Vara da Infância, Adriana Cimini Ribeiro Salgado; da presidente do Conselho Municipal de Educação (CME), Eva Mendes; do juiz responsável pelos trabalhos do Grupo Gestor de Justiça Restaurativa do Tribunal de Justiça de São Paulo, Egberto de Almeida Penido; do juiz da Vara da Infância e da Juventude e do Idoso de Santos, Evandro Renato Pereira; da vereadora Audrey Kleys; do presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Edmir Santos Nascimento, e do diretor do Centro de Ciências da Educação e Comunicação (UniSantos), Paulo Roberto Bornsen. A paraninfa da turma é Renata Arraes e a oradora, Solange Cunha da Silva.

A cerimônia teve as apresentações do saxofonista Daniel Arcante de Souza, Banda da Polícia Militar, cantora Vivas Cantarelli e de José Luiz Morais, que representou Chaplin, ativista da paz.

As empresas apoiadoras do programa municipal de Justiça Restaurativa são VLI (Valor da Logística Integrada) e CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz).

 

Selo e carta
Durante a formatura, houve a cerimônia de obliteração do selo Cidade Restaurativa (lançamento do selo, carimbando-o para que não seja reutilizado) e a leitura da Carta de Santos, divulgada em 21 de agosto de 2015, no encerramento do I Seminário Internacional de Justiça Restaurativa, promovido em Santos. A gerente da Agência dos Correios, Elaine Dagner Rozada, participou da iniciativa.

 

Foto: Raimundo Rosa

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.

Sem atualizações nessa área.