Conteúdo

Obra da UPA Zona Leste de Santos será encerrada até o final do ano

4 de abril de 2019
16h 16

A construção da Unidade de Pronto Atendimento da Cidade – a UPA da Zona Leste (Praça Visconde de Ouro Preto s/nº) alcançou 65%. Nesta quinta (4), mais de 20 pessoas contratadas pela Prefeitura trabalhavam em várias frentes.

No prédio principal eram executados o reboco na fachada, finalização do contra piso do pavimento superior, preparo da estrutura para instalação dos sistemas elétrico e hidráulica.

O local foi vistoriado pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa, acompanhado do secretário de Saúde, Fábio Ferraz, e de engenheiros responsáveis pelo projeto e pelo andamento da obra a cargo da Construtora Lemam. “Muitas vezes as pessoas passam na frente da obra pela Av. Afonso Pena e não conseguem ver o que acontece aqui dentro. Aqui é um prédio grande, com mais de 3 mil metros quadrados. Final de ano a obra estará pronta e no ano que vem colocaremos para funcionar”, diz Barbosa.

Na próxima semana, terá início impermeabilização da laje do piso superior do prédio principal e colocação da forração com gesso, além de começo da construção do anexo 2, que abrigará o pronto atendimento.

O anexo 1, que servirá de apoio aos funcionários, recebe nestes dias as vigas e os pilares do pavimento superior. Até a nova UPA começar a funcionar, o atendimento aos pacientes está sendo acontecendo, provisoriamente, à Av. Afonso Pena, 386.

Sustentabilidade e mais eficiência ao atendimento são a base do projeto

A UPA Zona Leste oferecerá cinco consultórios: três para atendimento de clínica geral, um de ortopedista e outro de pediatria. Além dos dois pavimentos acessíveis (térreo e andar superior) haverá subsolo para estacionamento de veículos e dois elevadores, Samu e posto policial. Para oferecer melhor atendimento à população, a UPA disponibilizará cerca de 30 leitos: quatro para atendimentos emergenciais e dois de observação pediátrica, sala de espera com 54 lugares e brinquedoteca.

E mais: salas com área de espera para coleta, curativos, sutura, inalação, gesso, eletrocardiograma, ortopedia, laboratório, hidratação, distribuição de medicamentos, de raio-x e emergência, espaço para desembarque de ambulância, espaços coletivos de observação masculina e feminina projetada para abrigar 26 leitos (13 masculinos, 13 femininos e 2 de isolamento), laboratório de análises, farmácia, e mais as salas de diretoria, reunião, controle de ponto e PABX.

Esta UPA será a terceira da Cidade, três vezes maior do que o antigo Pronto Socorro, com 3.074,04m² de área construída, e terá três importantes diferenciais: reuso da água; iluminação natural presente através dos grandes vãos em todas as fachadas do edifício principal e nas claraboias sobre as salas de observação no andar superior; e ventilação natural, apesar da previsão de climatização.

O investimento na obra é de R$ 8,8 milhões, sendo R$ 4 milhões do Ministério da Saúde e o restante oriundo do Termo de Responsabilidade de Implantação de Medidas Mitigatórias e Compensatórias (TRIMMC).

Foto: Susan Hortas