Conteúdo

Mais de 4 mil estudantes de Santos vão aprender a empinar pipas com segurança

12 de junho de 2019
15h 34

A edição 2019 do projeto educativo sobre o uso consciente de pipas foi iniciada na manhã desta quarta-feira (12), na escola municipal Esmeraldo Tarquínio (Bom Retiro), com palestra e simulações sobre o assunto. Este ano, a ação beneficiará mais de 4 mil alunos de quatro unidades municipais e uma estadual - duas delas já participaram do projeto e solicitaram que a apresentação fosse realizada novamente.

“Com os atendimentos desta edição, atingiremos 100% dos estudantes do fundamental I e II da rede municipal. As demais unidades já foram contempladas em 2017 e 2018”, afirmou o responsável pela iniciativa, professor Aldemir de Lima.

A iniciativa é realizada em parceria com a CPFL Energia, Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e Unisanta.

“Não queremos proibir a arte de empinar pipa, pelo contrário, queremos que as crianças brinquem, mas de maneira segura e em locais adequados, sem utilizar o cerol, evitando acidentes, sejam eles fatais ou não”, completou. O professor ainda explicou que, em um segundo momento, serão feitas oficinas para confecção de pipas com as escolas participantes, ministradas pelos universitários da Unisanta, com materiais doados pela CPFL Energia.

APRESENTAÇÃO

Os estudantes da escola Esmeraldo Tarquínio acompanharam atentamente as instruções dadas pelos profissionais. Entre as informações, foi ensinado sobre os perigos de soltar pipa perto da rede elétrica, a proibição do uso de cerol, linha chilena ou outro material cortante usado nos papagaios destinados à prática do lazer (Lei Municipal 1.649/97), as sanções que podem acontecer em caso de descumprimento das leis e o que se deve fazer caso aja algum acidente. Tudo abordado de maneira didática pelo guarda municipal Lucas Leolpodino, a policial militar Vanessa Rezende e o bombeiro Willians Barbosa da Rocha.

Além disso, os eletricistas da CPFL Energia Arnaldo Paixão, Moacir de Oliveira Muniz e Severino Alex Costa falaram sobre os equipamentos de segurança utilizados por eles e realizaram uma simulação de uma pipa presa na rede elétrica. Um dos escolhidos para participar da apresentação foi o aluno Cledson Murilo Mendes de Oliveira, 9. “Aprendi que temos que tomar muito cuidado e soltar pipa apenas em lugar seguro”.

Isadora Oliveira dos Santos, 9, também gostou de saber mais sobre o tema. Apesar de não empinar pipas, tem amigos que gostam. “Vou passar estas informações para eles”.

Segundo o gerente de operações de campo da Baixada Santista da CPFL Energia, Josias Ricardo de Souza, este projeto educativo também faz parte de uma ação macro da empresa chamada Guardião da Vida. “Temos a preocupação de instruir a todos para evitar os acidentes envolvendo a rede elétrica, mas acreditamos que informar as crianças é um investimento para o futuro. Eles são os multiplicadores e é por meio deles que a mudança de hábitos acontece”.

Fotos: Isabela Carrari

Galeria de Imagens

crianças assistem a palestra #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.