Conteúdo

Lei garante assistência odontológica a paciente internado

5 de setembro de 2018
17h 08

Ação preventiva imediata, diminuição de dias de internação, redução de custos à gestão e, principalmente, melhoria da qualidade de vida do paciente. A partir de agora, estabelecimentos de saúde da rede pública e privada do Município serão obrigados a prestar assistência odontológica a pacientes internados de média e alta complexidades. Sancionada nesta quarta-feira (5) pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa, a lei 3.444 coloca Santos como a segunda cidade do Estado a ter uma legislação voltada à odontologia hospitalar, junto com a capital paulista, beneficiando a população, gestores, empresários e profissionais da área.

O ato de assinatura da lei, de autoria do vereador Braz Antunes, foi realizado no Paço Municipal, reunindo profissionais e representantes de entidades ligadas à área de odontologia. “Santos tem leis pioneiras em várias áreas e essa é mais uma que traz inúmeros benefícios. É importante que a Cidade avance na saúde pública, valorizando também os profissionais da área”, afirmou o prefeito.

Tendo como principal objetivo combater infecções como a endocardite e a pneumonia, a partir de problemas na boca originados por bactérias, a assistência é voltada a acamados e que estão em UTI, como pacientes oncológicos com resistência baixa, cardíacos, àqueles submetidos a transplante de medula óssea, entre outros.

“Trata-se de um ganho substancial para o paciente. Essa assistência promove, além da qualidade de vida, redução a necessidade de medicamentos e da nutrição por meio de sonda, além da desospitalização. Estudos mostram a redução de três a cinco dias a menos de internação. Essa ação promoverá, a longo prazo, impactos na qualidade de vida do paciente e na gestão”, disse a presidente da Câmara Técnica de Odontologia Hospitalar do Conselho Regional de São Paulo, Denise Caluta Abrantes, ressaltando que a assistência deve ser feita por profissionais de odontologia habilitados. Também estava presente o diretor do Sindicato dos Odontologistas de Santos, Reinaldo Guedes.

REDE MUNICIPAL

Santos conta com três unidades municipais de natureza hospitalar - o Complexo Hospitalar da Zona Noroeste, Complexo Hospitalar dos Estivadores e o Hospital de Pequeno Porte (antigo PS Central). “O espírito da lei é destinado para média e alta complexidade e as ações municipais são de baixa e média. Mas incluiremos essa atenção de natureza hospitalar na grade dos serviços já usuais de nossos profissionais da rede”, falou o secretário de Saúde, Fábio Ferraz. A Prefeitura de Santos conta com 113 dentistas, dois Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) e 23 unidades com atendimento odontológico (UBS e USF).

Foto: Raimundo Rosa

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.