Conteúdo

Escolas aderem a práticas integrativas de saúde

23 de outubro de 2018
14h 49

Aromaterapia, lian gong (ginástica chinesa, composta por 18 exercícios que atuam da coluna cervical aos dedos dos pés), plantio de 47 mudas e mandala coletiva foram algumas das atividades realizadas nesta segunda-feira (22) à tarde, na escola Maria Patrícia (Valongo), por alunos e educadores, durante uma reunião de supervisores de ensino. 

A unidade municipal é uma das três que aderiram, há um ano, ao Projeto de Práticas Integrativas e Complementares, que envolve abordagens alternativas de prevenção de doenças e recuperação da saúde. As outras duas escolas são Leonor Mendes de Barros e Clóvis Bandeira Brasil. 

As práticas são realizadas voluntariamente pelo grupo Geisi, em parceria com as secretarias de Saúde e de Educação. A ação é baseada no modelo de atenção integral (mente, corpo e espírito).

“A ideia é envolver a comunidade para que possa conhecer e experimentar estas atividades”, disse a secretária-adjunta de Educação, Cristina Fernandes. Ela destacou que tais práticas são reconhecidas pelo Ministério da Saúde e utilizadas atualmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

Para 2 de dezembro está previsto um grande encontro, onde as 81 escolas municipais foram convidadas a participar das práticas. 

 

POLÍTICA NACIONAL

Em 2006, quando foi criada a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), eram ofertados apenas cinco procedimentos. Após dez anos, em 2017, foram incorporadas 14 atividades, chegando a 19 práticas: ayurveda, homeopatia, medicina tradicional chinesa, medicina antroposófica, plantas medicinais/fitoterapia, arteterapia, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa, termalismo social/crenoterapia e yoga. 

Desde março deste ano, os pacientes contam com dez novas Práticas Integrativas e Complementares. Os tratamentos utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir doenças, como depressão e hipertensão. São elas: apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais. Com as novas atividades, ao todo, o SUS passa a ofertar 29 procedimentos à população.

 

Fotos: divulgação

 

Galeria de Imagens

Crianças e adultos fazem exercícios sentados em tapetes de borracha. #Pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.