Conteúdo

Na 'Iveta Mesquita', pais são 'atores' em peça sobre preconceito racial

26 de novembro de 2013
13h 31

Wanuza Eleutério dos Passos voltou ao passado nesta segunda-feira (25). Integrando o elenco da peça sobre o preconceito contra o negro, encenada para alunos da escola municipal Iveta Mesquita Nogueira, interpretou uma criança, assim como a filha, Maetê, 5 anos, que estava na plateia.

“Eles precisam aprender desde pequenos que preconceito é ruim”, disse ela ao final do espetáculo que teve outros pais como “atores”, além de professores e funcionários da unidade.

Segundo a coordenadora pedagógica, Eleni Gasparini Galasso, o tema foi trabalhado de diversas formas com os estudantes, de 1 a 6 anos. “ É importante mostrar para eles que o respeito ao próximo é essencial, independente da cor, raça e religião”.

A estudante Milena Machado Magalhães, 6, se empolgou com a peça. “Temos que gostar um do outro”. “Não podemos desrespeitar o amigo porque ele fica triste”, disse Enzo Cavalcanti, 5 anos, ao final da apresentação.