Conteúdo

Complexo dos Estivadores vai desafogar a Santa Casa e o Guilherme Álvaro

27 de junho de 2016
15h 30

Com vocação para atendimentos de média complexidade, o Complexo Hospitalar dos Estivadores impactará diretamente na Santa Casa de Santos, que poderá concentrar os pacientes do SUS de casos de alta complexidade, e no Hospital Guilherme Álvaro, cuja maternidade ficará menos sobrecarregada.

Além disso, ajudará a reduzir o déficit de leitos da Baixada Santista, que gira em torno 1,5 mil. Santos é a única cidade da Região com quantidade de leitos (públicos e particulares) suficientes, de acordo com o Ministério da Saúde, que preconiza 3 leitos a cada 1000 habitantes.

Outro aspecto importante é que o hospital será aberto em meio a uma crise econômica nacional, que cortou vagas de trabalho e, consequentemente, teve impactos nos planos de saúde. De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), 1,6 milhão de brasileiros deixaram de ter plano de saúde entre maio de 2015 e maio deste ano.

Leitos

Atualmente, Santos possui 1.613 leitos hospitalares, ou seja 314 leitos a mais que o preconizado pelo Ministério da Saúde e suficientes para o atendimento da população do Município.

Por ser a Cidade polo da região, Santos realiza muitos atendimentos de pacientes dos demais municípios. Daí a necessidade dos novos leitos e da importância da ajuda do governo federal no custeio mensal do complexo, que ficará em torno de R$ 10 milhões mensais quando estiver em plena capacidade de atendimento, destaca o secretário municipal de Saúde, Marcos Calvo.

Atendimentos

No pleno de sua capacidade, o Complexo Hospitalar dos Estivadores terá 223 leitos – 150 leitos de internação, 17 leitos de UTI adulto, 36 leitos de maternidade e 20 leitos de UTI neonatal.

Com isso, poderá realizar, mensalmente, 300 partos; 60 internações na UTI neonatal; 1.200 em pronto atendimento obstétrico; 850 internações em leitos de internação e de terapia intensiva; 360 cirurgias eletivas de média complexidade; e 720 consultas ambulatoriais breves pós-cirurgia.

Complexo Hospitalar dos Estivadores

Fase 1 - Total de 88 Leitos

Capacidade instalada

=> Cuidados integrais à saúde da mulher e do recém-nascido

- 18 leitos de alojamento conjunto
- 10 leitos de terapia intensiva e de cuidados intermediários neonatais, sendo 1 de isolamento, 6 de UTI neonatal e 3 de cuidados intermediários
– 3 suítes PPP (pré-parto, parto e pós-parto) e 1 sala de centro obstétrico

=> Capacidade de produção estimada: 150 partos ao mês; 30 internações em terapia intensiva e cuidados intermediários neonatais ao mês; 1.200 atendimentos de pronto atendimento ginecológico e obstétrico ao mês

=> Cuidados clínicos de adultos jovens e idosos

- 50 leitos de internação
- 10 leitos de terapia intensiva, sendo 1 leito de isolamento

Foto: Raimundo Rosa

Conteudo do Portal de Saúde

Para ver todas as novidades sobre "Complexo Hospitalar Dos Estivadores" visite o Portal Saúde