Conteúdo

Sem ocorrências nesta terça, Santos tem acumulado de chuvas 83% superior à média

11 de fevereiro de 2020
15h 30

Nos 11 primeiros dias de fevereiro, Santos teve 531,9 milímetros chuva acumulada, 83% a mais que o previsto para o mês inteiro, com base na média histórica dos últimos 25 anos (291,2 milímetros). Às 8h desta terça-feira (11), o acumulado de 72 horas era de 195,2 milímetros.

Segundo a Defesa Civil, as últimas ocorrências em razão das chuvas foram registradas na segunda-feira (10), somando 40 desde o sábado (8). Os casos incluíram riscos em estruturas e terrenos dos bairros da Caneleira e Bom Retiro, quedas de árvore nos Estuário, Encruzilhada, Embaré, morros São Bento e Nova Cintra e deslizamentos de terra no Centro e no Morro da Penha, onde houve interdição de cinco moradias. Quatro famílias foram para casas de parentes e uma para o abrigo da Prefeitura.

Já a Companhia de Engenharia de Tráfego informa que nesta terça-feira não foram necessárias interdições em ruas ou avenidas.

 

SERVIÇOS

Nos últimos quatro dias, a Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) atuou emergencialmente em ocorrências de queda de árvores, promovendo cortes e remoção de galhos e tocos para liberação de vias. Também foram desobstruídos poços de visita, bocas de lobo e galerias para agilizar a vazão das águas. Nestas tarefas, atuaram 20 funcionários da Prodesan e 78 da Terracom (concessionária de limpeza urbana do Município), com auxílio de oito caminhões.

Para segurança das famílias que vivem nos morros da Cidade, a Prefeitura promoveu 21 obras nos últimos 12 meses. Confira a lista:

 

  • Execução de rede de drenagem e construção de muro de arrimo. Rua 1, 1.323, Morro do Marapé. R$ 231.149,50
  • Condução de águas pluviais e recuperação de muro de contenção. Rua das Pedras/Rua Presidente Vargas, Morro São Bento. R$ 222.573,80
  • Execução de muro de arrimo escalonado e construção de escadaria hidráulica. Rua Romeu Acceturi, 399, Morro do Marapé. R$ 619.832,74
  • Limpeza de material oriundo de deslizamento de terra. Rua Santa Valéria, Morro São Bento. R$ 70.006,11
  • Recuperação de drenagem e execução de escadaria hidráulica. Ruas 7, 8, 9 e Estrada João Batista, Morro da Penha. R$: 228.667,48
  • Execução de muro de arrimo e recuperação de canaletas meia cana. Rua 4, Morro do Pacheco. R$ 69.819,11
  • Muro de travamento de bloco rochoso. Rua Eng. José Garcia da Silveira, 85, Morro do Jabaquara. R$: 68.000,00
  • Recuperação de caixas de passagem e grelhas de concreto. Rua São Luiz, Morro São Bento. Equipe PMS
  • Demolição de bloco rochoso e execução de muro de arrimo. Rua Santa Inês, 1.061, Morro do Fontana. R$ 189.108,21
  • Construção de caixa de passagem e troca de manilhas. Rua São Marcos, 434, Morro São Bento. Equipe PMS
  • Recuperação de manilhas e reparo de vazamentos na rede de drenagem. Avenida Guilherme Russo, Morro Jabaquara. Equipe PMS
  • Recuperação de manilhas e caixas de passagem - Rua Santo Alexandre (Morro São Bento) Equipe PMS
  • Construção e recuperação de caixas. Rua 2, Morro da Penha. Equipe PMS
  • Construção de sarjetas em toda a extensão da Travessa 1. Morro Vila Progresso. Equipe PMS
  • Estabilização de encosta e execução de rede drenagem. Rua 1, Morro Santa Maria, Equipe PMS
  • Recuperação de escada hidráulica. Caminho 30, Morro da Penha. Equipe PMS
  • Recuperação de galeria. Rua Coronel Galhardo, Morro Nova Cintra. Equipe PMS
  • Captação e condução das águas pluviais. Avenida Getúlio Vargas s/nº e Rua Marina Magalhães, Morro São Bento/Valongo. R$ 357.314,89
  • Execução de muro de bloco estrutural e condução de águas pluviais. Avenida Antônio Manoel de Carvalho, 9, Morro do Marapé. R$ 359.343,20
  • Recuperação de manilhas e caixas de passagem. Rua São Roque, Morro São Bento. Equipe PMS

 

 

Em caso de urgência, Defesa Civil deve ser chamada pelo 199

 

Moradores de áreas de risco que notarem sinais de perigo podem entrar em contato com a Defesa Civil pelo telefone 199. Para receber alertas por celular, basta enviar o CEP por SMS para o número 40199.

 

Primeiros sinais de perigo

  • No solo: trincas no terreno, degraus de abatimento ou rachaduras
  • Em casa: trincas novas no piso ou nas paredes, ou muros estufados
  • Inclinação de árvores, postes ou muros
  • Valas e surgências d'água com coloração mais barrenta que o normal
  • Estalos ou aumento das trincas em blocos ou paredões rochosos

 

Para não contribuir com deslizamentos

  • Mantenha a vegetação nativa nas encostas
  • Não jogue ou desvie água de tanques, pias ou chuveiros para as encostas
  • Não descarte lixo nas encostas

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.