Conteúdo

Obra do santista Plínio Marcos é celebrada com samba, cinema e teatro

7 de novembro de 2019
16h 26

O Salão Nobre Esmeraldo Tarquínio, no Paço Municipal de Santos, foi palco nesta quarta-feira (7) para o lançamento de Plínio Marcos Presente, projeto que celebra os 60 anos de Barrela, primeira peça escrita pelo autor, e que lembra os vinte anos de sua morte.

Um dos idealizadores da programação, o ator e diretor Tanah Correa falou sobre a importância de reviver a obra do teatrólogo e a responsabilidade de remontar a icônica peça de Plínio.

“Primeiro quero destacar e agradecer o elenco pelo empenho e dedicação que tiveram nos ensaios dessa que é uma montagem complexa. Com muito orgulho, prestaremos tributo a esse autor que retratava a verdade do povo”, disse o diretor da nova montagem de Barrela, que estreia durante a programação.

“Hoje é um dia de alegria para todos que vivenciam a cultura santista. Celebrar a história e carreira de Plínio Marcos é pouco, devido à dívida moral que temos com esse gênio”, completou Rafael Leal, secretário de Cultura.

A obra do autor maldito que retratava os becos, bocas, o povo e suas mazelas será disseminada em sua cidade natal, que tanto inspirou seus textos. A partir deste domingo (10), até o próximo dia 24, ‘Plínio Marcos Presente’ ganha os cenários santistas em uma programação gratuita que reúne três segmentos que eram as paixões de Plínio: samba, teatro e cinema. A abertura ocorre no domingo (10), às 19h, com a apresentação do enredo ‘Plínio Marcos nas Quebradas do Mundaréu’, da Escola de Samba X-9, e presença da velha guarda da Pioneira de Santos, no Centro Cultural Português (Rua Amador Bueno, 188, Centro Histórico). No local, fica a instalação artística baseada nas obras do autor, que segue aberta à visitação até o dia 24, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

No decorrer da semana, serão exibidos os longas-metragens baseados nas obras de Plínio Marcos. O Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias) terá a exibição de ‘Navalha na Carne’, dia 11, às 19h; ‘Barrela’, dia 12, às 19h; ‘A Rainha Diaba’, dia 13, às 19h; ‘Dois Perdidos Numa Noite Suja’, dia 14, às 17h.

Já o drama ‘Querô – uma Reportagem Maldita’ estará em cartaz no dia 15, às 21h, no Cine Arte Posto 4 (orla do Gonzaga, próximo ao canal 3) e no dia 22, às 19h, no Instituto Arte no Dique (Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.349, Rádio Clube).

 

60 anos de ‘Barrela’

Primeira montagem teatral de Plínio, apresentada naquela época no Centro Cultural Português durante festival realizado por Paschoal Carlos Magno e Patrícia Galvão, a emblemática peça ‘Barrela’ retorna ao mesmo palco, em uma nova versão, que aborda a crueza de um cárcere, em que sobrevivência e brutalidade duelam com a chegada do sétimo prisioneiro.

Destaque da programação, o espetáculo ganha sessões de 19 a 23, às 21h, e no dia 24, às 20h, com ingressos distribuídos uma hora antes. A direção é de Tanah Corrêa, com assistência de Karla Lacerda. Classificação: 16 anos.

 

‘A Mancha Roxa’ – EAC Wilson Geraldo

Já os alunos da Escola de Artes Cênicas (EAC) Wilson Geraldo apresentam um exercício cênico como trabalho de conclusão de curso sobre ‘A Mancha Roxa’, peça que aborda, pela perspectiva de um presídio feminino, o início da epidemia da Aids. A montagem será exibida na Cadeia Velha (Praça dos Andradas s/nº, Centro), dias 23 e 24, às 17h. Os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência, no Teatro Guarany (Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico). O espetáculo tem direção de Nei Gomes, preparação vocal de Cibelle Piacentini e preparação corporal de Bruno Galdino. O elenco é composto por Bianca de La Nieta, Sandy Cinara, Verônica Oliveira, Julia Ohana, Vitória Shigematsu e Lizandra Barros. Classificação: 15 anos.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.