Conteúdo

Monitoramento do consumo de água chegará a todos os equipamentos municipais de Santos

10 de março de 2020
18h 03

A partir do segundo semestre deste ano, todos os setores das secretarias municipais de Santos terão monitoramento do consumo de água. O acompanhamento já vem sendo feito desde 2018, por secretaria, disponível no Portal da Transparência

Atualmente, apenas a Secretaria de Educação (Seduc) alimenta as informações de forma individualizada, por suas unidades. A iniciativa deu certo e agora será ampliada para dar maior transparência às informações sobre gastos públicos e auxiliar gestores no controle do uso racional do recurso hídrico.

O complexo esportivo M. Nascimento, por exemplo, vai colocar suas informações no sistema, que começará a gerar uma informação comparativa. E o munícipe pode ter acesso a esses dados”. Fábio Tatsubo, chefe do Departamento da Ouvidoria e Transparência,  explicou que o novo sistema elimina planilhas e tabelas, facilitando a compreensão e o comparativo de dados. “Você entra no portal, escolhe uma área ou um equipamento, e aparece o consumo. Não terá mais que pesquisar planilhas ou mapas”.

Segundo ele, também será possível chegar às informações por busca ou pela listagem de equipamentos. Dados da Seção de Gestão de Contratos de Concessionárias (Segeco), ligada à Seges, apontam que, em 2018, todos os equipamentos da Seduc consumiram cerca de 170 mil metros cúbicos de água, representando gasto de R$ 3.473.009 milhões.

Em 2019, o gasto caiu para R$ 3.155.698, relativos ao consumo de 157,3 mil metros cúbicos de água, redução de 12.727 metros cúbicos, ou 12 milhões de litros d’água.

PURA

O monitoramento dos gastos com água faz parte do contrato celebrado entre a Prefeitura e Sabesp, que também resultou na adesão ao programa Pura, em 5 de fevereiro de 2016, prevendo benefícios como o desconto de 25% na conta de água em troca da implementação de ações de combate ao desperdício e redução de consumo nos prédios e equipamentos públicos.

Segundo a Segecoc, em 2018, todos os equipamentos públicos da Prefeitura consumiram o equivalente a 496.189 metros cúbicos de água, o que representou R$ 9.547.964,12. Em 2019, os gastos caíram para 480.375 metros cúbicos, ou R$ 9.278.741,00. A economia de água equivale a quase sete piscinas olímpicas iguais às do Complexo Esportivo Rebouças, localizado na Ponta da Praia.