Conteúdo

Mais de 7 mil santistas são imunizados contra o sarampo em dia de mobilização

16 de março de 2019
18h 31

O Dia D de vacinação contra o sarampo incentivou a ida de muitos santistas até as 22 policlínicas abertas para a ação e a unidade móvel na Praça das Bandeiras (Gonzaga), neste sábado (16). Foram 7.468 doses aplicadas. Destas, 4.964 correspondem ao público alvo da campanha de intensificação, jovens de 15 a 29 anos, e 2.504 munícipes de outras idades.

Para dar conta da grande movimentação, 200 profissionais da secretaria de saúde trabalharam das 9h às 16h. A intensificação da vacinação contra o sarampo começou no dia 14 de março e a meta é atingir 91 mil pessoas de 15 a 29 anos, com a dose de reforço da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), independentemente de quantas doses já tenham recebido em anos anteriores. As pessoas que não se enquadram na faixa etária da campanha também podem ir até as policlínicas para verificar a necessidade de completar o esquema vacinal.

“A campanha destina-se aos jovens de 15 a 29 anos, por se tratar do público mais atingido pela doença. Além disso, quem nasceu até 1960 teve contato com o sarampo, diferente dos mais jovens. Por isso a necessidade da prevenção e promoção da saúde”, afirmou a chefe do departamento de vigilância de saúde de santos, Ana Paula Valeiros.

Ela alertou sobre a gravidade do sarampo, com alta transmissibilidade. “Esta enfermidade pode levar à morte, ocasionar problemas respiratórios e até mesmo a surdez, entre outros danos”, completou.

A ação segue as recomendações da Secretaria de Estado e do Ministério da Saúde, órgãos responsáveis pelo repasse das doses. A campanha foi solicitada pela Prefeitura após surto de sarampo entre tripulantes do navio MSC Seaview, que resultou na confirmação de casos da doença em dois munícipes, sendo um passageiro e uma servidora municipal que participou da investigação epidemiológica dentro da embarcação.

Ao longo de março os munícipes podem ir em uma das 29 policlínicas, levando um documento de identificação e, quem tiver, a carteira de vacinação e o cartão SUS. 

CONSCIENTES

A jornalista Luiza Varella Coelho Capella, 22, considera importante campanhas como estas. “Fiz questão de vir até aqui tomar a vacina”, disse ao sair da unidade móvel que atendeu na Praça das Bandeiras. No mesmo local, Andressa Westmann, 24, também não quis ficar de fora. “Todos precisam se prevenir”.

 

Galeria de Imagens

Pessoas são vacinadas sob tenda, ao lado de posto móvel. Mulheres vestidas com aventais brancos estão imunizando duas mulheres. #Pracegover
Esquema de mobilização foi montado para vacinar grande quantidade de munícipes

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.