Conteúdo
Notícias

Inseticida contra o Aedes é aplicado em pontos estratégicos em Santos

Publicado: 20 de julho de 2021
16h 14

Dezoito pontos estratégicos, nos quais há fortes indícios da presença do mosquito Aedes aegypti, como borracharias, ferros-velhos e pátios de veículos, cadastrados pela Seção de Controle de Vetores, da Secretaria de Saúde de Santos, estão sendo visitados esta semana. Nesses locais, os agentes estão dispersando o inseticida fludora em pneus, partes de veículos e onde há suspeita de depósito de ovos da fêmea do mosquito, transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana.

Os agentes passaram por estabelecimentos no Saboó e na Alemoa, na segunda-feira (19), e inspecionando pontos no Chico de Paula nesta terça-feira (20). Na quarta-feira (21), as equipes estarão no Macuco.

A chefe técnica da Seção de Controle de Vetores, Ana Paula Favoreto, explica que o inseticida fludora resiste até dois meses onde é dispersado, matando o mosquito e também as larvas. "Os agentes borrifam o inseticida com pulverizador portátil em recipientes que acumulam água, ou seja, onde a fêmea do Aedes deposita os ovos".

Os agentes foram capacitados pela Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) para aplicação do fludora em janeiro e o produto tem sido usado em ações a cada dois meses. O fludora tem forma de dispersão e eficácia diferentes do outro produto, o cielo, usado nos fumacês e nas nebulizações costais.

“Vale ressaltar que a prevenção é o principal aliado no combate à dengue e à chikungunya. A população deve sempre estar atenta a possíveis criadouros. Somente com a colaboração de todos é possível vencer essa guerra”, afirma Ana Paula.

DADOS

Santos registrou este ano 6.386 casos de chikungunya (com uma morte) e 3.791 casos de dengue. Não há registros de zika vírus e de febre amarela urbana.