Conteúdo

Estudo comprova que Santos é uma das cidades mais seguras do País

6 de agosto de 2019
18h 26

Pesquisa realizada com mais de 300 cidades coloca Santos como uma das mais seguras do Brasil. O Atlas da Violência 2019, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), revela que o Município tem a 11ª menor taxa de assassinatos.

Divulgado nesta segunda-feira (5), o mapeamento analisou municípios com mais de 100 mil habitantes, com base no Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde de 2017. A taxa de homicídios em Santos foi de 7,8 por 100 mil habitantes. Além da 11ª posição nacional, o índice é o 8º do Estado e o mais baixo entre as cidades da Baixada Santista.

Todas à frente de Santos contam com populações menores (432 mil habitantes). Considerando apenas as com mais de 400 mil, o Município perderia apenas para Jundiaí (SP). No estudo anterior, divulgado no ano passado, Santos ocupava a 32ª colocação, com taxa de assassinatos de 11,5, ou seja, houve redução de 27%.

CAUSAS

A média de todas as pesquisadas atingiu 37,6. A primeira colocada foi Jaú (SP), com índice de 2,7, enquanto a mais violenta é Maracanaú (CE), com 145,7.

O estudo analisa fatores de desenvolvimento humano como taxas de atendimento escolar de crianças e adolescentes, renda per capita, índices de desocupação, acesso à agua e esgoto, gravidez na adolescência e vulnerabilidade social.

Nas cidades menos violentas, os indicadores de desenvolvimento humano são mais parecidos com os de países desenvolvidos. De acordo com o coordenador do estudo, o pesquisador Daniel Cerqueira, em termos proporcionais, a diferença entre os municípios com mais e menos homicídios corresponde à diferença entre taxas do Brasil e da Europa. “Nos municípios mais violentos, as pessoas, em geral, não têm acesso à educação, desenvolvimento infantil e mercado de trabalho”.

Santos possui índice de desenvolvimento humano (IDH) de 0,840, o 6º melhor do País. Ao comentar a pesquisa, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa lembrou que os investimentos em infraestrutura e ampliação de serviços públicos foram fundamentais. “Um dos destaques é a ampliação do Bom Prato, que oferece uma alimentação balanceada, de qualidade com um custo baixo”. Hoje, mais de cinco mil pessoas fazem refeições diariamente nestes restaurantes por apenas R$ 1,00. “Implantamos duas unidades em locais estratégicos como o Morro do São Bento e no Dique da Vila Gilda, na Zona Noroeste. Essa é uma política que atende diretamente a população mais carente”, acrescentou.

“Vale citar ainda a entrega de mais de mil imóveis, acabando com as moradias em áreas de risco social e ambiental. Isso leva dignidade e permite recomeçar a vida em outro ambiente. Além disso, implantamos as Vilas Criativas, em todas as regiões da Cidade, que oferecem condições para que as pessoas possam obter sua renda sendo empreendedoras”.

 

Destaque para medidas de segurança primária

Nos últimos anos, a Cidade tem adotado diversas medidas para aumentar a segurança. Em 2012, o efetivo da guarda municipal era de 340 homens. Atualmente, este número gira em torno de 500. A Prefeitura também tem investido no Sistema Informatizado de Monitoramento (SIM) para prevenir crimes e ajudar nas investigações. Em janeiro de 2013, a Cidade contava com 188 câmeras. Hoje, o número é de aproximadamente 1,2 mil.

Está em finalização a obra do Centro Integrado de Gestão do Atendimento e do Monitoramento Urbano de Santos (CCO Santos), no embasamento do Paço Municipal, que, além de abrigar o SIM, será uma central única de atendimento ao munícipe com acompanhamento e integração em tempo real das situações que afetam diretamente o dia a dia como, por exemplo, quedas de árvore, alagamentos e congestionamentos de trânsito etc.

“Diretamente, a Prefeitura também está contribuindo com a segurança. Também implantamos a Atividade Delegada (policiais recebem remuneração extra para atuar na Cidade em períodos de folga) e, recentemente, ampliamos a quantidade de policiais para o plantão”, lembrou o prefeito.

O secretário municipal de Segurança, Sérgio Del Bel, destacou que o Atlas da Violência 2019 reconhece estes esforços para aumentar a sensação de segurança de munícipes e turistas. “Temos que destacar que na frente de Santos só há municípios com população menor, ou seja, o desafio de combater a violência é diferente”.

De acordo com Del Bel, além do mérito das polícias Civil e Militar, o resultado positivo é fruto das medidas primárias de prevenção que Santos vem adotando, como a boa qualidade de serviços públicos na saúde e educação; a atuação da guarda municipal em locais estratégicos e com as forças-tarefas, que se tornaram permanentes para coibir a venda de bebidas alcoólicas a menores, comércio irregular e até tráfico de drogas, e o investimento da Prefeitura na melhoria da iluminação pública - desde 2015, foram trocados mais de 22 mil pontos e implantadas mais de três mil lâmpadas em tecnologia LED.

“Temos que destacar, também, a melhor utilização dos espaços públicos. Tivemos recentemente os festivais Santos Café e Santos Jazz, cuja segurança foi muito elogiada”, finalizou o secretário.

 

 

  

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.