Conteúdo

Desvios são implantados na entrada de Santos a partir deste sábado

8 de fevereiro de 2020
17h 34

Os motoristas que trafegam na Avenida Martins Fontes, na entrada da Cidade, já estão seguindo as alterações no trânsito realizadas na tarde deste sábado (08) pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos). A pista 3, sentido Centro/São Paulo, teve o trânsito direcionado para a pista 2, que está funcionando com o sentido invertido. Os desvios foram feitos para a realização de trabalhos de drenagem da Nova Entrada de Santos.

As pistas foram canalizadas com barreiras plásticas e agentes da CET estiveram presentes orientando os motoristas durante toda a operação. “Não há grandes alterações no trânsito, apenas mudanças de pistas. Pedimos a atenção dos motoristas às placas de sinalização e orientações dos agentes para que cheguem ao destino com segurança”, afirmou o gerente de Operações da CET-Santos, Milton Duarte Antunes.

A mudança de pista acontece nas imediações da Rua Flamínio Levy, onde está instalado o pórtico de sacrifício (estrutura metálica limitadora de altura). Os ônibus seguirão o que está programado para os veículos em geral. Anchieta - Quem vem da Capital e chega à Martins Fontes é direcionado para a pista 1 (local) até as proximidades do Cemitério da Filosofia, no Saboó, e a partir desse ponto segue o percurso normal.

A CET recomenda que os motoristas que vêm pela Anchieta, com destino aos bairros da Zona Leste de Santos, evitem a Avenida Martins Fontes e optem pela rota portuária. Para isso devem acessar o viaduto da Alemoa ou seguir pela Rodovia dos Imigrantes e, a partir de São Vicente, utilizar a orla para chegar aos bairros santistas.

DRENAGEM

Os desvios no trânsito foram necessários para continuidade das obras de ampliação do pontilhão que passa embaixo das quatro pistas da Avenida Martins Fontes, próximo à entrada da Cidade. A estrutura tinha sete metros de largura por dois metros de profundidade e passará para 11m por 3m. O objetivo é garantir a melhoria da drenagem do bairro Saboó e seu entorno, visando eliminar um dos principais gargalos que causam enchentes nessa região. No local onde a obra de drenagem será realizada, há a interferência de uma rede subterrânea de gás. Por esse motivo, a Comgás fará o acompanhamento permanente dos trabalhos.

As intervenções na pista 3 devem durar cerca de 40 dias e, com o encerramento dessa etapa, a pista 4 será liberada ao tráfego de veículos. Já a obra de drenagem está prevista para ocorrer em três meses, dependendo das condições do clima. “Essa drenagem ampliará muito a capacidade de escoamento do Rio Lenheiros para o Estuário”, afirmou o chefe de Departamento de Infraestrutura da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi), Paulo Edgard Fiamenghi.

Fotos: Francisco Arrais.

Galeria de Imagens

Agente da CET orienta motoristas. #pracegover
Agentes monitoram o trânsito.
Máquinas e operários trabalham nas intervenções de drenagem. #pracegover
Operários trabalham em obra de drenagem.