Conteúdo

Batucada celebra o amanhecer do Dia Nacional do Samba

2 de dezembro de 2018
10h 51

Sambistas madrugaram para a 56ª edição da Alvorada do Samba, programação realizada neste domingo (2), em homenagem ao Dia Nacional do Samba, no pátio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de Santos, local onde existiu o Quilombo do Pai Felipe, o Rei Batuqueiro, pioneiro do ritmo no litoral de São Paulo.

A programação foi conduzida pelo Marechal do Samba, J. Muniz, e teve como ritualista seu filho, o Cabo-Mor do Samba, Jadir Muniz, com cerimonial do comunicador Jorge Fernandes.

Ao som da bateria da escola de samba Vila Mathias foram realizadas homenagens a Glória Felisberto, Olívia Ornelas e Marlene Camargo, que receberam as faixas de Damas do Samba, e a Miguelzinho da X-9 e Amarelo da União Imperial, que conquistaram as patentes de Cabo do Samba. O sambista João recebeu a faixa de Cabo Honorífico.

A festa – com direito a café da manhã, e que reuniu pavilhões das 17 escolas de samba que desfiam no Carnaval santista - também reverenciou Mestre Gabi, representante do Carnaval paulistano, e o lendário Mestre Manoel Dionísio, de 82 anos, fundador e presidente da primeira escola de mestre-sala, porta-bandeira e porta-estandarte do País, criada em 1990, no Rio de Janeiro. “É uma honra participar deste evento e ver que a tradição do samba, assim como no Rio de Janeiro, continua viva em Santos. Um enorme prazer ter recebido esta condecoração (diploma de Honra ao Mérito)”, disse Dionísio, que desfilou entre os sambistas exibindo seu mais recente título.

A Alvorada do Samba é resultado de parceria entre o Conselho do Samba de Santos, Licess e Prefeitura.

Fotos: Susan Hortas

Galeria de Imagens

homem sentado recebe homenagem #pracegover
homem está com bumbo ao lado de mulher #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.