Conteúdo

Baile da Mais Bela Idade: não há limite para a diversão

20 de fevereiro de 2020
19h 02

Embalados pelas tradicionais marchinhas de carnaval executadas pela Banda Carnavalesca Aquarius, foliões lotaram o salão do Clube de Regatas Vasco da Gama na 21ª edição do Baile da Mais Bela Idade, promovida pelo Fundo Social de Solidariedade de Santos (FSS) nesta quinta-feira (20). Os convidados mostraram, mais uma vez, que não há limite de idade para a diversão.


O sucesso já era previsto. Afinal, os mil convites já haviam esgotado semanas antes. Para ter direito a entrar na festa, cada participante trocou um xampu e um condicionador pelo ingresso. Os produtos serão destinados às bolsas-maternidade do Programa Mãe Santista, parceria do FSS com a Secretaria Municipal de Saúde.


“É uma festa que tem o lado da diversão e também o da solidariedade. As pessoas chegam cedo ao salão para participar, as entidades trazem os seus assistidos. É gratificante ver esse momento”, define a presidente do FSS, Maria Ignez Barbosa.


Melindrosa, cigana, pirata, bruxa, rainha de copas e Cleópatra estavam entre as fantasias que brilharam no salão. Mesmo quem não apresentou um traje completo, ostentou algum adereço: colar havaiana, chapéu, máscara, peruca. Criatividade não faltou, além de muito samba no pé.


Maria Regina Garófalo, 84 anos, é frequentadora assídua do Baile da Mais Bela Idade e foliã há muito mais tempo. “Eu brincava muito no carnaval da Humanitária e no Portuários”, lembra.
A corte carnavalesca de Santos prestigiou o evento e foi bastante solicitada pelos convidados para tirar selfies e fazer vídeos. “A idade não significa velhice. Eles têm pique de criança!”, observou o rei Momo, Sérgio Luiz dos Santos.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.