Conteúdo

Vacinação contra a Covid-19

Informações e Dados

A Campanha de Vacinação contra a Covid-19 em Santos começou no dia 20 de janeiro. Seguindo o protocolo adotado pelo Governo do Estado de São Paulo, No dia 8 de fevereiro, começou a imunização dos idosos com 90 anos ou mais e, atualmente, contempla aqueles que têm 69 anos ou mais. A Prefeitura também está aplicando a segunda dose para profissionais de saúde, nas policlínicas Jabaquara e Martins Fontes. No dia 31 de março, somente nesta data, foram liberadas mil doses para a aplicação da primeira dose em profissionais da saúde que atuam em hospitais, ambulatórios e policlínicas. Também foram contemplados sepultareiros e funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres.

Dúvidas sobre a campanha

Quando começa a vacinação em Santos?

A campanha começou no dia 20 de janeiro.

 

Quem será vacinado?

Inicialmente as aplicações foram para profissionais das redes pública e privada de saúde, nas próprias unidades em que atuam. Receberam a primeira dose, primeiramente, aqueles que trabalham nos prontos-socorros, nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), nos Centros de Covid e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).Também foram contemplados 1,5 mil idosos que vivem em clínicas de repouso da Cidade, além dos cuidadores que trabalham nesses locais. Na sequência, foi aberta a vacinação nas políclínicas para trabalhadores da saúde  em geral que estejam em atividade. Atualmente, a segunda dose para os profissionais de saéde é oferecida nas policlínicas Jabaquara e Martins Fontes. A imunização de idosos começou em 8 de fevereiro e, no momento, atende aos idosos a partir de 69 anos.  No dia 31 de março, somente nesta data, foram liberadas mil doses para a aplicação da primeira dose em profissionais da saúde que atuam em hospitais, ambulatórios e policlínicas. Também foram contemplados sepultareiros e funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres.

 

Pessoas com comorbidades poderão ser vacinadas?

O protocolo adotado pelo Governo do Estado, o qual é seguido pelo Município, ainda não definiu quando este público será contemplado com a vacina contra a covid-19. De qualquer forma, a orientação é que a pessoa procure orientação médica sobre o procedimento.

 

A vacina será indicada para crianças?

Até o momento, não está prevista a vacinação de crianças. A definição dos grupos prioritários cabe ao Governo Estado, e será seguida pelo Município.

 

Onde, quando e quais são os horários da vacinação? 

A vacinação fica disponível em policlínicas, drive thru e postos externos, como templos religiosos, por exemplo, de segunda a sexta, e também aos sábados e domingos, de acordo com a demanda dos grupos prioritários. 

Devo levar algum documento para ser vacinado?

Trabalhadores da Saúde deverão apresentar carteira do conselho de classe (CRM, Coren e outros), crachá ou holerite, acompanhado de documento de identidade com foto e comprovante de residência em Santos. Idosos: um documento com foto, CPF (que é o documento de registro da vacina no sistema Vacivida, do governo do Estado) cartão de vacinação da covid-19 (no caso da segunda dose) e comprovante de residência em Santos.

 

Por que tomar a vacina é fundamental?

A vacina previne formas mais graves da doença, que podem levar à morte, e dá início ao processo de efeito rebanho. Conforme mais pessoas forem imunizadas, a circulação do vírus diminui, a ponto de os indivíduos que não tomaram vacina também serem indiretamente protegidos pelos que se imunizaram.

 

Quem já teve covid deve se vacinar?

Sim, pois há casos de pessoas que, com o passar do tempo, perdem os anticorpos produzidos pela infecção - as reinfecções. Além disso, existem variantes do novo coronavírus que podem ser evitadas pela vacina.

Dúvidas para profissionais da Saúde

Qual o critério de inclusão dos profissionais de Saúde? Qualquer um em atividade, independentemente do local de trabalho?

As vacinas foram destinadas inicialmente para os profissionais de saúde que atuam diretamente no enfrentamento à covid-19 em hospitais, hospitais de campanha, unidades de pronto atendimento e Samu. Esse grupo começou a receber a segunda dose a partir de 11 de fevereiro. A segunda dose está sendo oferecida nas policlínicas Jabaquara e Martins Fontes. No dia 31 de março, somente nesta data, foram liberadas mil doses para a aplicação da primeira dose em profissionais da saúde que atuam em hospitais, ambulatórios e policlínicas. Também foram contemplados sepultareiros e funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres.

 

Como devo me identificar como profissional de Saúde para me vacinar?

O trabalhador da saúde deve levar documento com foto, comprovante de residência em Santos, e qualquer outro documento que comprove exercer atividade relacionada à saúde (comprovação do vínculo empregatício com a instituição, carteira de trabalho e holerite, por exemplo). Pessoas formadas na área e que estão inativas ainda não participam desta etapa de imunização.

 

Profissionais de Saúde que não moram em Santos, mas trabalham na Cidade, poderão tomar?

Sim, pois o quantitativo estimado pelo Estado de profissionais de saúde em Santos leva em consideração o tamanho das redes de saúde pública e privada.

Dúvidas sobre a vacina

Qual vacina será aplicada na Cidade?

A Secretaria de Saúde de Santos tem recebido doses da CoronaVac e da Oxford/AstraZeneca.

 

As vacinas estão aprovadas pela Anvisa?

Sim, foram aprovadas para uso emergencial em dia 17 de janeiro.

 

Quantas doses serão e qual o intervalo entre elas?

A vacina Coronavac deve ser aplicada duas vezes, com intervalo de 21 a 28 dias entre as doses. Para a Oxford/AstraZeneca, o intervalo é de 12 semanas entre as duas. 

 

A imunização só ocorre a partir da segunda dose?

É importante tomar as duas doses para ter uma imunização completa.

 

A vacina provoca efeitos colaterais? Quais?

Estudos clínicos se referem a efeitos colaterais leves e em poucas proporções, como dor no local da aplicação e febrícula (abaixo de 37,8 graus). Vale lembrar que em caso de efeitos colaterais, munícipes podem procurar uma das três unidades de pronto atendimento (UPAs), que estarão preparadas para este atendimento. Ambulâncias do Samu também estarão a postos.

 

Mesmo após a imunização, cuidados como distanciamento, uso de máscara e higienização das mãos continuam valendo? 

Sim. Apesar de não poder mais ser infectada, o vírus segue circulando e a pessoa pode carregá-lo e contaminar outras que ainda não estão protegidas.

 

Qual a eficácia das vacinas? 

Estudos clínicos demonstraram que a CoronaVac78% de eficácia para casos leves e 100% para evitar casos moderados e mortes. Considerando-se pacientes assintomáticos, a eficácia é de 50,3% - acima dos 50% exigidos para viabilizar a vacinação. No caso da Oxford/AstraZeneca, a eficácia global do imunizante é de 70,42%

 

Quem irá aplicar as vacinas?

As vacinas serão aplicadas por servidores da Secretaria de Saúde que já trabalham em policlínicas e têm experiência em vacinação de rotina e de campanhas como a da gripe e as infantis, aplicadas anualmente. Juntam-se a esses funcionários da Prefeitura, os 179 profissionais contratados – e treinados - em caráter temporário exclusivamente para essa finalidade.
Quem trabalhar em hospital, por exemplo, será vacinado por equipe no hospital. E nos residenciais de idosos, pela equipe da própria clínica.

 

Como as vacinas chegarão até as policlínicas?

As vacinas disponibilizadas pelo governo do Estado ficarão armazenadas em um contêiner refrigerado na Arena Santos. A distribuição para as policlínicas será realizada diariamente, conforme a demanda já estudada de cada unidade.

 

Dúvidas relacionadas aos idosos

Como serão vacinados os idosos acamados?

Cuidadores e acompanhantes de idosos realizaram inscrições prévias na policlínica do bairro para tomar a vacina, apresentando RG, comprovante de residência e um documento comprovando a condição de acamado (declaração médica, por exemplo). São considerados idosos acamados os que têm mais de 60 anos e total impossibilidade de ir até a policlínica. São pessoas que não se locomovem, não conseguem mais andar. Parentes e cuidadores não serão vacinados no domicílio. Com o cadastro realizado, todos eles serão imunizados.

 

E os que estão em instituições de longa permanência?

Este grupo já foi priorizado na fase inicial e começa a receber a segunda dose em 11 de fevereiro. Eles foram imunizados por profissionais das próprias clínicas, que também receberam a vacina.

 

Como será a vacinação dos idosos em geral?

A Prefeitura segue o cronograma de imunização estabelecido pelo governo estadual. Atualmente a imunização já contempla os idosos com 69 anos ou mais. 

 

É necessário o idoso levar algum documento?

Os idosos devem levar ao posto de vacinação um documento com foto, CPF (que é o documento de registro da vacina no sistema Vacivida, do governo do Estado) cartão de vacinação da covid-19 (no caso da segunda dose) e comprovante de residência em Santos.

Verdades e Mentiras sobre a Vacina

As vacinas vão acabar com a pandemia?

A vacinação de toda a população deverá diminuir a velocidade de propagação do vírus e, com isso, serão registrados menos casos da doença e menos mortes.

 

A vacina contra o coronavírus contém um microchip para rastrear a população?

É falsa a informação. Não há nenhuma notícia de qualquer vacina com microchip em desenvolvimento no mundo. Trata-se de uma teoria conspiratória sobre a covid-19 que viralizou redes sociais.

 

É verdade que a vacina altera o DNA humano?

Não. As vacinas que vierem a ser aprovadas no Brasil não causam defeitos genéticos, câncer ou mutações que possam ser passadas para outras gerações porque a substância não atinge o núcleo da célula, onde fica o DNA.

 

Posso confiar em uma vacina de origem chinesa?

Sim. Ela foi produzida com base em um rigoroso protocolo internacional, que inclui vários estudos clínicos exigidos para sua aprovação. Logo, se aprovada, significa que a CoronaVac é não apenas eficaz, mas segura para ser aplicada na população.

 

Cuidado com os golpes

A ansiedade pela imunização contra a doença está fazendo muitos golpistas se aproveitarem para oferecer acesso a vacinas e falsas curas. Em caráter oficial, não existe nenhum tipo de agendamento em vigor para a aplicação de qualquer tipo de vacina.  No Estado de São Paulo foi criado um pré-cadastro on-line para garantir atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. Não se trata de agendamento. O fornecimento das informações é opcional. Quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também será feita sem ele.

Não responda e não passe nenhum número de documento ou informação bancária a aplicativos de celulares, mensagens de texto, e-mail ou ligações sobre vacinas e tratamentos.