Conteúdo

Santos 465 anos: Cidade consagra-se como destino turístico

25 de janeiro de 2011
20h 00

Santos despontou entre as principais cidades turísticas no Brasil, superando, inclusive, capitais, segundo o Ministério do Turismo, e atraiu turistas com mais renda dispostos a prolongar a estada. Na última temporada de verão foram cerca de 5 milhões de visitantes e R$ 401 milhões de arrecadação, consolidando crescimento do setor.

O turismo de cruzeiros marítimos vive a temporada mais movimentada da história com a escala de 22 navios, aproximadamente 1 milhão de passageiros e investimento de R$ 247 milhões na economia local.

O empenho da administração municipal para a captação de novos turistas resultou em eventos importantes, como 2º Fórum das Cidades Históricas e Turísticas, que trouxeram ao município autoridades e visitantes de várias partes do país.

A Setur (Secretaria de Turismo) enviou representantes para várias feiras nacionais e internacionais do setor, para mostrar a cidade como opção de viagem e lançar outras importantes ferramentas de divulgação, como o Portal de Turismo de Santos, no site www.turismosantos.com.br, novo vídeo institucional, videobook e folheteria em três idiomas.

Centro e Zona Noroeste
Consagrado como zona turística, o Centro Histórico recebeu mais atrativos: o bonde italiano, reativação do relógio da Estação do Valongo, novo posto de informações turísticas na Praça Mauá e os projetos ‘Música no Bonde’ e ‘Música no Bulevar’, que promovem, em parceria com a iniciativa privada, apresentações musicais aos domingos.

A exemplo do sucesso de público nos passeios pelos morros da Nova Cintra e São Bento, onde os passageiros conhecem um pouco das culturas portuguesa e cigana, a prefeitura criou a ‘Linha Turística Conheça Santos – Zona Noroeste’, cujo percurso contempla o Jardim Botânico Chico Mendes, espaço de 90 mil metros quadrados que abriga mais de 300 espécies vegetais, divididas em 20 coleções botânicas da Amazônia e da mata atlântica. E ainda as Ruínas São Jorge dos Erasmos, marco da importância do ciclo da cana-de-açúcar do século 16. Os dois passeios são monitorados por guias de turismo.