Conteúdo

Projeto leva atendimento oftalmológico a 130 pessoas da Área Continental

10 de dezembro de 2016
14h 08

Cerca de 130 consultas e 90 óculos foram entregues para crianças, adultos e idosos da Área Continental, atendidos gratuitamente neste sábado (10) pelos médicos oftalmologistas e outros voluntários do projeto itinerante Carreta Ver Bem, desenvolvido pela Ong Revolutio. Das 9h às 17h, um ônibus totalmente adaptado para dois consultórios veio de São Paulo e estacionou na Rua Andrade Soares, em frente à Vila Criativa, no bairro Caruara.

A recepção para cadastro e as duas salas de tiragem foram montadas rapidamente no equipamento da Prefeitura, onde ocorreram os exames de acuidade visual, auto refração e tonometria. A etapa seguinte dos pacientes foi se dirigirem ao ônibus, para receberem o atendimento médico, como num consultório convencional, equipado com lâmpada de fenda, greens, oftalmoscópio indireto e retinoscópio.

Expectativa

Um dos filhos da moradora Barbara Roberta Soares da Silva, de 38 anos, tem apresentado dificuldade de aprendizado na escola por não conseguir enxergar direito o que é escrito na lousa. "Ele já está sentando na frente, reclama de dor de cabeça e diz que a visão fica embaçada. Achei essa oportunidade ótima porque com óculos ele poderá se dedicar mais para os estudos. E a vinda dos médicos até aqui facilita muito a nossa vida”.

Glaucoma

Os casos suspeitos de glaucoma foram encaminhados para o Instituto Brasileiro da Visão (IBV), cujos representantes também estiveram no local, agendando consulta com médicos especializados. Caso a doença seja confirmada, o tratamento e medicamento serão gratuitos por meio do Projeto Glaucoma.

A iniciativa tem parceria do Fundo Social de Solidariedade, com indicação do bairro para receber o projeto, e foi viabilizada por Juliana Goes, após a realização de um bazar beneficente na Cidade.

Óculos são produzidos com tecnologia alemã

As armações dos óculos chegaram prontas e só receberam a lente após o diagnóstico médico. O produto é produzido a partir de uma tecnologia alemã, com participação de pessoas em situação de vulnerabilidade social. É feito de aço sul coreano, plástico de origem inglesa e lente importada da China. Cada unidade custa R$29,00 para a ONG.

Quem apresenta miopia, hipermetropia ou presbiopia recebeu o acessório em cerca de 40 minutos. Já os diagnosticados com astigmatismo receberão os óculos em 30 dias, com armações de modelos tradicionais, escolhidos durante a ação, fruto de doações diversas.

Foto: Susan Hortas