Conteúdo

Iniciada limpeza na drenagem da orla

6 de julho de 2015
14h 55

O escoamento das águas da chuva na Av. Presidente Wilson, no trecho entre as Ruas Santa Catarina e Monteiro Lobato, no José Menino, terá melhor fluidez. Após receber solicitações de munícipes da região, a Prefeitura iniciou, nesta segunda-feira (6), a limpeza da rede de drenagem pelos poços de visita e bocas de lobo na pista sentido Santos – São Vicente e da Rua João Antunes.

Quatro equipes, de 28 pessoas, fizeram a limpeza manual da areia e da lama dos poços de visita. Já as galerias e os ramais da rede, receberam hidrojateamento (mangueira de alta pressão que desobstrui as tubulações). Três toneladas foram retiradas no primeiro dia de serviço.

A execução do trabalho ficou a cargo da Prodesan, sob gerenciamento da Secretaria de Serviços Públicos, com apoio da CET, que cuidou da interdição momentânea na faixa da esquerda, da pista sentido Santos – São Vicente. O trabalho termina nesta semana.

Orquidário

O desassoreamento do trecho de aproximadamente 400 metros do canal localizado dentro do Orquidário (que segue pela Rua Barão de Penedo) continua a todo vapor. Seis funcionários trabalharam nesta segunda-feira (6) retirando cerca de uma tonelada de lama e areia.

A previsão é de que o trabalho seja concluído no final do mês, porque é realizado manualmente, com auxílio de pás. “Por isso acaba sendo mais lento, mas estamos retirando todos os sedimentos que chegam dos morros com a chuva e isso deixará o canal com fluidez melhor”, disse supervisor da Seserp, Milton Pereira. O material retirado é transportado até um caminhão estacionado ao lado do parque.

O serviço acontece desde o dia 15, de segunda-feira a sábado, das 7 às 13h, exceto em dias de chuva. No local, também já foram feitas limpeza do talude e capinação. Nesta segunda-feira (6), outras equipes atuaram no Saboó (Ruas Ernesto Fulgoso e Caraguatatuba), na Av. Coronel Joaquim Montenegro (Canal 6) e na escadaria do Monte Serrat.

Opiniões

“A limpeza é fundamental para não termos alagamentos”, Creusa Maria de Souza, de 56 anos.

“Ótimo esse serviço, porque evitará empoçamento de água que atrapalha a vida dos moradores que precisam caminhar por aqui”, João Alves, 57 anos.

Foto: Carol Fariah