Conteúdo

Gestantes devem se vacinar até sexta-feira contra a Gripe A

19 de abril de 2010
18h 00

Menos da metade das mulheres grávidas em Santos está protegida contra a Gripe A (H1N1). Balanço divulgado nesta terça (20) pela SMS (Secretaria de Saúde) mostra que desde 22 de março foram imunizadas 2.678 gestantes, ou seja, 49,2% do estimado. As grávidas, assim como os jovens entre 20 e 29 anos, devem tomar a vacina na quinta (22) ou sexta-feira (23), último dia da campanha para esses grupos prioritários.

Nesta quarta (21), em função do feriado, não haverá vacinação. Em Santos as doses são fornecidas nas 20 unidades básicas de saúde e 10 unidades de saúde da família, que em sua maioria funciona das 9h às 16h.

A vacina é totalmente segura e pode ser aplicada em qualquer fase da gestação, sem prejuízo à mãe ou ao feto. Os recém-nascidos acabam protegidos, indiretamente, pelos anticorpos ransplacentários. É essencial que as grávidas se protejam, uma vez que o índice de mortalidade deste grupo, no ano passado, foi 50% maior do que no restante da população.

Doses aplicadas
O balanço divulgado pela Seviep (Seção de Vigilância Epidemiológica), da SMS, mostra que até esta terça foram imunizadas 87.918 Pessoas em Santos, sendo 13.336 trabalhadores da saúde, 28.349 doentes crônicos, 6.764 crianças menores de dois anos, 36.791 adultos saudáveis (de 20 a 39 anos), além das gestantes.

Idosos
Prevista inicialmente para começar sábado (24), a campanha de vacinação de idosos contra a gripe comum foi adiada por duas semanas pelo Ministério da Saúde. O motivo é o atraso na entrega das doses da vacina, produzidas pelo Instituto Butantan, de São Paulo. Com isso, a campanha terá início no dia 8 de maio e se estenderá até 21 de maio.

Apesar do adiamento, os idosos portadores de doenças crônicas poderão receber, a partir de segunda-feira (26), a dose contra a Gripe A (H1N1), mas acabarão tendo que ir duas vezes ao posto de saúde. “A nossa recomendação é que, se puderem, aguardem até o dia 8, para tomar as doses juntas”, orienta a enfermeira da Central de Imunização da SMS, Maria Elisabete Silva Tavares.