Conteúdo

Carnabonde reúne cerca de 10 mil foliões na Praça Mauá

6 de fevereiro de 2016
17h 36

A rotina do Centro Histórico foi alterada pela 16ª edição do tradicional Carnabonde, que reuniu cerca de 10 mil pessoas na Praça Mauá, neste sábado (6). No palco, cantando marchinhas antigas de carnaval, o conjunto Zago Art Show agitou os foliões e a Banda Oscar Guzella fez o povo ir atrás do trio elétrico.

Este ano, além de comemorar os 470 anos de Santos e relembrar os carnavais antigos, a festa também homenageou o historiador e sambista J. Muniz (o Marechal do Samba) e o maestro Nilson Zago, falecido em janeiro deste ano.

“Santos é o que é pelo povo que tem, por isso homenageamos estas duas figuras ilustres, por suas contribuições com a cidade”, disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa. Emocionado, Newton Zago, filho do maestro, agradeceu o carinho com o pai. “Este é um momento de muita emoção para mim. Meu pai nasceu aqui e morreu aqui e a vida toda foi músico”. Já o sambista J. Muniz ficou contente com a lembrança. “Muito bom saber que não fui esquecido”.

O secretário de cultura, Fábio Alexandre Nunes, destacou o grande esforço de todos os envolvidos para garantir a segurança das pessoas. “Esta é uma festa para as famílias, um carnaval tradicional e alegre, desta forma, buscamos realizar um evento em que as pessoas pudessem se divertir tranquilamente. E foi um sucesso!”, comemorou.

Bonde

Com uma decoração que contou com muitas cores, o bonde encantou a todos. O enredo foi de responsabilidade do ator, diretor e carnavalesco, André Leahun. “Trouxemos para a praça a história dos carnavais de Santos e do mundo, com alusão aos blocos, escolas de samba, batalha de confetes e o Banho da Dona Dorotéia, entre outros”, afirmou Leahun. O veículo desfilou com a Corte Carnavalesca, o homenageado J. Muniz., atores fantasiados de antigos foliões e o prefeito.

Solidariedade

Realizado em parceria entre a secretaria de cultura e o Fundo Social de Solidariedade (FSS), o Carnabonde foi responsável pela a arrecadação de 2.500 pacotes de achocolatados que serão doadas para entidades.

Estrutura

O evento contou com o reforço dos efetivos da Guarda Municipal e da Polícia Militar. A CET monitorou do trânsito. Além disso, a secretaria de saúde (SMS) disponibilizou uma ambulância de suporte básico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e ainda um posto de atendimento ao público. Foi proibido o uso de sprays de espuma durante o evento - medida regulamentada por decreto municipal.

Foliões

No clima do carnaval, a santista Bernadete Pereira, 54 anos, curtiu a festa. “Maravilha ouvir estas músicas antigas de carnaval. Gosto muito”. Leonice Motta, 49, é de Taubaté e mora em Santos há 20 anos. “Venho sempre para o Carnabonde. Muito bom e tranquilo”. O amigo, José Soloboda, a acompanhou. “Resido aqui há oito ano e amo esta cidade”.

Banny Costa, 39, não perde um Carnabonde com as filhas. “Elas sempre estão comigo. Este ano a fantasia delas foi de anjo e nos divertimos muito”. Ela cantou e dançou ao lado das filhas, Sabryna, 9, Emily, 8 e Thyanni, 1.

 

Foto: Marcelo Martins