Sipat aborda prevenção de acidentes e doenças sexualmente transmissíveis

Vale a pena ter Cipa? e Doenças sexualmente transmissíveis são as palestras desta quarta-feira (8), da 14ª Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho (Sipat), que ocorre às 14h, na Câmara Municipal (Vila Nova).

Com o tema ‘No Lar e no Trabalho, Segurança se faz necessária!’, o evento gratuito voltado ao funcionalismo integra as ações do Comviver (Programa de Promoção à Saúde e Qualidade de Vida do Servidor Municipal), da Secretaria de Gestão.

Nesta quinta-feira (9), último dia de programação, às 9h, o assunto Vale a pena ter Cipa? volta a ser debatido, desta vez no auditório da Secretaria de Educação (Praça dos Andradas, 25 a 34), seguido da palestra ‘Bem-estar físico e mental’ e de atividade motivacional.

Na abertura, realizada nesta terça-feira (7), no auditório do Centro Administrativo da Prefeitura, equipe de Informação, Educação e Comunicação (IEC), da Secretaria de Saúde (SMS), conscientizou os participantes com a encenação Batendo um bolão contra o Aedes aegypti, abordando os cuidados preventivos para evitar o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika.

A saúde física e mental do servidor, e as formas de evitar o adoecimento foram explanadas pela chefe da Seção de Vigilância e Referência em Saúde do Trabalhador, a engenheira civil Fabíola Lourenço Otero, que ainda fez atividade de ginástica laboral com os servidores. “O objetivo é a educação para a prevenção, pois é mais difícil tratar a doença e os acidentes de trabalho do que se prevenir deles”, disse ela.

A chefe do Departamento de Gestão de Pessoas e Ambiente de Trabalho, Vanessa Prandato Pestana Filipe, ratificou: “Que as pessoas tenham mais consciência em seus locais de trabalho e em casa também, evitando doenças ocupacionais”.

CONHECIMENTO

Motorista da Seção de Transportes da SMS, Felipe Augusto da Cruz, 38 anos, é servidor há cinco e participa da Sipat pela primeira vez. "É fundamental obter conhecimento para se prevenir e melhorar o dia a dia no trabalho".

O servente de obras da Prodesan, Leandro Nascimento dos Santos, 33, também considerou importantes os assuntos abordados. "Vou compartilhar as informações com os colegas que trabalham comigo para evitar acidentes".

Fotos: Susan Hortas