Zona Noroeste será beneficiada com novos equipamentos públicos

26 de junho de 2018
15h 36

A construção de uma escola e as conclusões do restaurante Bom Prato e do Centro de Atendimento ao Turista e Comércio Artesanal Regional, todos localizados na Zona Noroeste, são parte das medidas compensatórias das obras do Governo do Estado, sob responsabilidade da Ecovias, entre os quilômetros 61 e 65,6 da Rodovia Anchieta.

Técnicos da Prefeitura que integram a Comissão Municipal de Análise de Impacto de Vizinhança (Comaiv) e da Ecovias apresentaram à população ações para minimizar os impactos causados pela obra, denominada Conexão Porto Cidade, durante audiência pública realizada na noite desta segunda-feira (25), no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Seduc). A intervenção integra o Programa Nova Entrada de Santos, que tem como objetivo a melhoria dos acessos viários e da drenagem da entrada do Município.

A Comissão fez a análise técnica do Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) da obra e indicou as medidas para reduzir os efeitos e também as compensações necessárias para a aprovação. “Estamos afinados com o Município para que a obra transcorra com o mínimo de incômodos possíveis e sempre em contato com a população envolvida”, afirmou o gerente de Engenharia da Ecovias, Sidney Filho.

Um dos principais questionamentos apresentados pelos participantes da audiência está relacionado aos ruídos causados durante a obra e após a implantação do viaduto. “A garantia da qualidade de vida é prioridade e esse impacto já tem medidas para ser reduzido”, destacou o secretário de Desenvolvimento Urbano e presidente da Comaiv, Júlio Eduardo dos Santos.

Programa 

Um panorama geral sobre o Programa Nova Entrada de Santos também foi apresentado na audiência pública. O gestor da iniciativa, Wagner Ramosm, destacou as principais intervenções que serão realizadas em cada uma das quatro etapas. “As melhorias nos bairros já estão em andamento com drenagens, pavimentações e novas calçadas”.

Para a implantação total do programa, a Administração Municipal fez um financiamento pela Caixa Econômica Federal, somando mais de R$ 300 milhões em investimentos. Já a parte que compete ao Estado tem investimento de R$ 260 milhões, por meio da Ecovias, a quem coube realizar as obras em trechos de rodovia.

Foto: Raimundo Rosa

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.