Conteúdo

Vacinação contra o sarampo no Gonzaga continua nesta segunda

3 de março de 2019
16h 27

O bloqueio contra o sarampo realizado neste domingo (3) no bairro do Gonzaga, em área onde reside munícipe que teve caso confirmado da doença, resultou no atendimento de 182 moradores pelos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Santos, sendo 146 deles vacinados, 33 dispensados por critérios técnicos e três recusas. A atividade, que seguirá nesta segunda (4), foi prejudicada pela chuva, fechamento de comércios e ausência de moradores.
    A ação percorreu os imóveis da Av. Marechal Deodoro (do número 60 ao 98), da Praça Fernandes Pacheco (nº 21 ao 24) e Rua Tolentino Filgueiras (nº 163 ao 173). Uma das primeiras pessoas vacinadas foi a promotora de eventos Beatriz Assunção Pereira, 59 anos. “Estava apreensiva com a notícia e também em dúvida se era fake news (notícia falsa). Vou tomar a vacina porque é importante e assim fico mais tranqüila”.
Nesta segunda (4), o bloqueio seguirá nas ruas Tolentino Filgueiras no lado par (nº 154 ao 172) e ímpar (nº 161 ao 153), Bahia (nº 160 ao 194) e Euclides da Cunha (nº 28 ao 30) e contará com o reforço de mais cinco enfermeiros e 12 técnicos de enfermagem, totalizando a mobilização de 30 profissionais (seis enfermeiros e 24 técnicos). Nos dois dias de ação está prevista a cobertura de 440 imóveis e de até 1.600 pessoas nos trechos das cinco vias.
Policlínica - Em todos os imóveis cujos moradores ou ocupantes não estavam presentes foram deixados avisos sobre a abertura excepcional da Policlínica do Gonzaga (Rua Assis Corrêa, 17) durante o feriado de Carnaval (segunda, terça e quarta), das 9h às 16h, para que os munícipes da área do bloqueio possam tomar a vacina contra o sarampo, caxumba e rubéola e receber orientações. 
A vacina contra o sarampo não é recomendada para crianças abaixo de seis meses de idade, gestantes, imunodeprimidos e pessoas acima de 60 anos. O calendário do Ministério da Saúde prevê a vacina contra o sarampo aos 12 meses (primeira dose) e aos 15 meses (segunda dose). Quem não foi vacinado enquanto criança precisa tomar duas doses da vacina, se tiver até 29 anos de idade, e uma dose para aqueles entre 30 e 59 anos. 
No caso de bloqueio, pessoas de 30 a 59 anos têm de tomar mais uma dose, completando duas doses. As pessoas que já tomaram duas doses não precisam ser vacinadas na ação de bloqueio, mas não têm a dose negada se manifestam interesse pelo reforço.

 

Fotos: Rogério Bomfim

Galeria de Imagens

Caixa com exemplar da vacina, também para caxumba e rubéola. #Pracegover
Agentes de saúde estão diante de prédio no Gonzaga para iniciar bloqueio vacinal. #Pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.