Conteúdo

UPA da Zona Noroeste tem obra civil concluída

7 de novembro de 2018
16h 54

Está finalizada a obra da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Noroeste, localizada na esquina da Rua Bulcão Viana com a Avenida Jovino de Melo, no Bom Retiro. Resta agora a instalação dos equipamentos, que serão custeados pela empresa Ultracargo, por meio de compensação estipulada em Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV).

O edital para definição da organização social que vai gerir o equipamento, em conjunto com a Prefeitura, deve ser lançado na próxima semana. A expectativa é de que o atendimento à população tenha início no primeiro semestre de 2019.

A unidade contou com investimento de R$ 3,6 milhões, sendo R$ 3,1 milhões do governo federal e o restante oriundo do Município.

Na manhã desta quarta-feira (7), acompanhado por equipe da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi), o prefeito Paulo Alexandre Barbosa conferiu as condições do edifício. “A obra está concluída. Agora estamos na fase de equipar para atendermos urgência e emergência de toda a Zona Noroeste. É importante destacar que, neste grande empreendimento, buscamos uma parceria com a iniciativa privada, que vai ajudar com os equipamentos”.

Ele lembrou ainda que a obra integra um conjunto de melhorias para a Cidade na área de saúde. “É uma sequência do planejamento. Primeiro, entregamos a UPA Central. Depois, vamos concluir a UPA da Zona Leste para funcionar em 2020”.

 

ATENDIMENTO


A UPA da Zona Noroeste deverá contar com cerca de 165 funcionários (cerca de 49 médicos) e terá capacidade mensal para 16,6 mil consultas médicas (553 por dia) e 13,3 mil exames de diagnóstico (440 por dia), até 20% a mais que o suportado atualmente pelo atual Pronto-Socorro.

A unidade terá estrutura moderna, com climatização e acessibilidade (incluindo elevadores) e contará com equipamentos de raio-X digital, ultrassonografia e eletrocardiograma. O edifício possui 1.530 metros quadrados, com dois pavimentos acessíveis (térreo e andar superior).

No local, serão disponibilizados 20 leitos: dois de observação pediátrica, 12 adultos, um individual de curta duração e cinco de emergência (semi-intensiva). Haverá ainda seis consultórios (dois pediátricos, três clínicos gerais e um de ortopedia), brinquedoteca, sala de raio-X, sala de coleta de exames e centro de processamento de dados.

 

Foto: Isabela Carrari