Conteúdo

Servidoras de Santos terão curso de gestante a partir de agosto

30 de maio de 2019
16h 53

Em agosto, servidoras que estiverem grávidas ou vivendo o momento do pós-parto terão a oportunidade de participar de curso de gestante a ser realizado na Casa do Servidor, com o objetivo de propiciar conhecimento e dar orientações sobre a maternidade. Trata-se de uma das ações do projeto Mãe Servidora, novidade apresentada a funcionárias da Prefeitura que participaram, nesta quinta-feira (30), na Pinacoteca Benedito Calixto (Boqueirão), de encontro sobre amamentação e a importância das vacinas durante a gestação e no recém-nascido.

O evento, que contou ainda com sessão de massoterapia às participantes, marcou o início do projeto, que tem como propósito principal ser uma rede de apoio e criação de vínculos para que esta mãe servidora tenha uma gravidez saudável, apoio para vivenciar em plenitude sua licença maternidade e um retorno ao trabalho prazeroso.

A iniciativa é do Departamento de Gestão de Pessoas e Ambientes de Trabalho (Degepat) e do ComViver (Programa de Promoção à Saúde e Qualidade de Vida do Servidor), ligados à Secretaria de Gestão (Seges), em parceria com o projeto de extensão Abrace Seu Mundo, da Unifesp. “Teremos a primeira palestra com profissionais da Saúde, da Seges e do Abrace seu Mundo. O trabalho é inspirado nos cursos de gestantes promovidos por hospitais e planos de saúde”, explica a presidente do ComViver, Taís Viana Franco, ressaltando a parceria com a Capep-Saúde na busca de servidoras gestantes em toda a Administração Municipal. Atualmente, são 68 mulheres espalhadas nas mais diversas secretarias da Prefeitura. “A ideia é que elas se vinculem ao projeto e, quando o bebê nascer e tiverem dificuldades na amamentação, que recebam esse apoio”, acrescentou.

VISITAS DOMICILIARES

O projeto ainda inclui visitas gratuitas da equipe do projeto Abrace seu Mundo às residências de servidoras com dificuldades de amamentar. “O intuito é fazer com que ela saiba que pode contar com a gente. Que podemos ir até a casa dela, às vezes, só para ouvi-la ou para ensinar técnicas parentais - sling, ofurô e shantala. Todas as evidências dizem que, para eu ter o aleitamento materno exclusivo, preciso de rede de apoio e de referência. Tentamos ser essa referência e essa rede, para que a mulher saiba lidar melhor com esse momento”, disse a professora de Fisioterapia da Unifesp, Fernanda Cockell, à frente do Abrace seu Mundo.

Um olhar para a gestante

Grávida de 31 semanas de um menino, a enfermeira Franciele Garcia Toscano, 32 anos, participou do encontro. Ela trabalha na Vigilância de Mortalidade Materno Infantil, da Secretaria de Saúde. “Estou em uma seção que trabalhamos a mortalidade materno infantil e aprendi a trabalhar no automático, para não me sensibilizar. Então, essa inciativa traz um olhar para a gestante servidora. Mesmo sendo enfermeira, sempre há algo a agregar”.

A servidora Carolina de Souza, 35, professora na rede municipal, participou com a sua primeira filha nos braços, a pequena Camila, de 30 dias. “Maravilhosa iniciativa. Tive muitos problemas na amamentação como fissura, mastite, ingurgitamento. Se eu tivesse tido uma palestra dessa antes, teria ajudado a evitar. Fiquei feliz quando me ligaram para participar”. As ações são voltadas para todas as gestantes servidoras, esposas e dependentes de servidores. Informações pelo telefone: 3213-7153, com a enfermeira Natália.

Foto: Isabela Carrari

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.