Conteúdo

Semana Zopp Criativa oferece variada programação de cultura e inovação em Santos

6 de maio de 2019
15h 09

Santos terá, pela primeira vez, a Semana Zopp Criativa, lançada neste sábado (4), no Teatro Guarany, no Centro Histórico. Gratuito, o evento traz variada programação até 11 de maio, tendo a economia criativa como foco, com 90 horas de atividades ligadas a cultura, inovação e negócios de impacto, realizadas na Universidade Católica de Santos (Unisantos), no Instituto Procomum e no Clube do Choro de Santos.

Oficinas, feira criativa com 30 expositores, maratona hacker, 18 mesas de diálogo, chamada para ideias inovadoras de impacto social, mostras de artes visuais, fotografia e cinema fazem parte da Semana. Confira a programação.

A abertura do evento teve cerimonial divertido, feito por palhaços. Houve também apresentação musical com cantos indígenas da tribo da etnia guarani mbya (aldeia de Paranapuã, de São Vicente) e painel de debate sobre “Sociocracia e Diálogo”, com o poeta e articulador de redes culturais Binho Perinotto, o facilitador de gestão de grupos e comunidades Rafael Oliveira e a mediadora Simone Oliveira, gestora cultural e coordenadora do projeto A Colaboradora, do Instituto ProComum. Além disso, foi realizada a palestra “Bem Viver em Tempos de Barbárie”, com Célio Turino. O encerramento foi com o grupo de maracatu Zabelê.

“O mote é a economia criativa, com mais valores nesta discussão. Qual o impacto social da economia criativa? Quais os atores? Suas vozes são ouvidas?”, declarou o organizador da Semana Zopp, Danilo Tavares. Ele disse que o ponto alto da programação será nos dias 9, 10 e 11 de maio, na UniSantos, com feira criativa do Dia das Mães, mostras de fotografia e cinema e mesas de diálogo. “Temos que discutir a economia para a vida, e não a vida para a economia”.

 

Sociocracia

Rafael Pereira explicou que a sociocracia baseia-se na confiança, “diferentemente do que se observa hoje, em que há predomínio do controle e comando”. “É uma metodologia fundada no acordo do coletivo, nas tomadas de decisões coletivas e no poder compartilhado. Não há hierarquia, mas distribuição de papeis com autonomia”.

 

Cinema

Curador da mostra de cinema, Eduardo Ricci informou que dois filmes serão exibidos pela primeira vez em Santos: Hijos de La Revolucion, de Luciana Sérvulo, e Vida em Movimento, de Eduardo Rajabally. “Os longas falam do agora, ressignificando o passado para preparar para o futuro”, disse Ricci.

 

Fotos: Raimundo Rosa
 

 

Galeria de Imagens