Conteúdo

Restauro de imóvel histórico da Prefeitura em Santos avança com serviços internos

7 de junho de 2019
17h 39

Tapumes ao redor do edifício histórico da Rua XV de Novembro, 179, esquina com a Rua Dom Pedro II, escondem a reforma total que avança em seu interior.

Tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos (Condepasa) com nível de proteção 2, o exuberante edifício sede da Procuradoria Geral do Município (Profisc) terá fachadas e coberturas restaurados.

“Atualmente, são executados serviços de alvenaria com blocos para redistribuição dos espaços internos, parte de reforma do edifício”, informa o engenheiro Bruno Watanabe Ono. A intervenção começou com a demolição de todo o piso interno da edificação e remoção dos entulhos.

Na sequência, foram finalizados os projetos de hidráulica e elétrica e os serviços foram direcionados para a modernização da cabine primária, que recebe a energia e distribui para todos os setores da edificação.

RECURSOS

Os recursos para o restauro e reforma são do Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT), do BNDES, com contrapartida da Prefeitura. O programa é destinado a melhorar a eficiência, qualidade e transparência da gestão pública, modernizando a administração tributária nos municípios.

Para a execução das obras, a Procuradoria Fiscal do Município (Profisc), está instalada no número 157 da mesma via. Os serviços, gerenciados pela pasta de Infraestrutura e Edificações, deverão ser executados no prazo de um ano e meio pela construtora Ubiratan, vencedora da licitação.

Edifício retomará a imponência de seu estilo eclético

O prédio da Profisc é de estilo eclético, corrente dominante na arquitetura e nos planos de reurbanização das grandes cidades brasileiras do final do século 19 ao início do século 20. Trata-se de uma mistura estilos arquitetônicos para a criação de uma nova linguagem, que serão retomados com o restauro: luxo, emoção e exuberância, com janelas amplas e altas para a circulação.

A restauração vai envolver as fachadas e os telhados, que possuem estrutura em madeira e telhas de barro tipo francesa. O restauro manterá todas as características formais do conjunto. Tesouras e terças de madeira, armação do telhado, darão lugar a peças metálicas; caibros e ripas serão substituídos por peças similares em madeira de lei, com tratamento imunizante.

As intervenções nas fachadas têm o objetivo de retomar as características originais do revestimento em massa raspada. Será realizado hidrojateamento e aplicação de solvente para remoção de sujeiras impregnadas e pinturas na cor cinza. E elementos decorativos e frisos que apresentarem alguma anomalia serão recuperados.

Portas, gradis e janelas existentes serão restaurados conforme original, com decapagem para remoção de pinturas. Haverá recomposição das partes faltantes e das articulações e ferragens e substituição de vidros danificados. Já os novos gradis, portas e janelas a serem instalados no pavimento térreo serão executados conforme os existentes.

Foto: divulgação