Conteúdo

Projeto de lei prevê readequação salarial para servidores de área financeira em Santos

14 de abril de 2019
11h 02

Economistas, contadores e administradores que são funcionários públicos de Santos poderão ter o nível de vencimentos elevado de P para R, reivindicação das categorias há pelo menos sete anos.

É o que prevê o projeto de lei assinado nesta sexta-feira (12) pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa, que altera dispositivos da lei 758/12, que trata do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos Servidores Estatutários do Poder Executivo Municipal. A proposta segue para tramitação na Câmara Municipal.

Pelo texto, o salário-base dos 15 profissionais que se enquadram na mudança passará de R$ 3.531,00 para R$ 7.087,00 – uma correção que vai ao encontro das remunerações praticadas no mercado.

“Estamos em uma fase de ajustes devido à crise econômica brasileira, mantivemos nossas obrigações e agora estamos em condições de dar atenção a outras questões. Havia uma defasagem salarial grande em relação ao mercado, o que fatalmente ao longo do tempo faria a Prefeitura perder esses profissionais de alta qualificação”, explicou o secretário municipal de Finanças, Maurício Franco.

O economista Plínio Rolim de Aguiar Neto, da Secretaria de Finanças, destaca que esses profissionais atuam “em pontos estratégicos de diversas áreas da Prefeitura” e seu ofício “exige constante atualização e esforço além das horas cumpridas”. Ele destaca a rotatividade desses profissionais na Administração ao lembrar que o contador mais antigo da Prefeitura foi admitido em 2011.

O líder do governo na Câmara, vereador Adilson Júnior, crê que no mês de setembro o reajuste já possa ser uma realidade na folha de pagamento. “Nos próximos dois meses, o projeto de lei deverá passar pela apreciação das comissões da Casa antes de seguir para o plenário, o que deve ocorrer em agosto, após o recesso parlamentar (em julho)”.

 

Foto: Isabela Carrari

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.