Conteúdo

Projeto capacita professores da rede em comunicação digital

4 de setembro de 2018
16h 22

Como trabalhar de forma pedagógica com tecnologia em sala de aula? De que forma atuar nas interfaces da Comunicação e da Educação tornando o ensino mais atraente? Professores e educadores da escola municipal Mário de Almeida Alcântara, no Valongo, discutiram o assunto nesta terça-feira (4) na capacitação em ‘Comunicação Digital’, promovida pelo Instituto Devir Educom.

A formação integra as ações do projeto Memórias em Rede. O objetivo é compartilhar competências e experiências para promover o protagonismo de jovens da rede municipal por meio de práticas de cidadania e conquista da autoestima, instituindo nesses estudantes o sentido de pertencimento por onde vivem.

Desafios do uso da internet na escola, redes sociais virtuais e alfabetização midiática informacional foram os temas abordados pela jornalista e representante do Instituto, Ivone Rocha. “O professor se diminui porque acha que a tecnologia é maior que ele. O aluno conhece o objeto, sabe manusear e se relacionar. Nosso papel é orientá-lo na vida virtual como fazemos na vida real. Quando você trabalha a comunicação e a educação integradas, atende ao interesse do aluno e do professor”.

Para o professor de Língua Portuguesa Jorge Antonio Souza, o professor precisa ser amparado e conhecer outros caminhos para aprimorar sua aula. “Nossos alunos nasceram na era digital. Esse universo de tecnologias e celulares, para eles, é muito presente”. A educadora Viviane Mourão Lorena é contadora de histórias na unidade e achou produtiva a formação. “Hoje em dia, os alunos podem procurar os livros via internet. A tecnologia pode incentivá-los a gostar de leitura”.

FORMAÇÃO

O programa de formação dos professores compreende ainda os módulos ‘Democracia na Escola’ e ‘Práticas Transdisciplinares’, que serão realizados em dezembro no local. “Essa formação é de fundamental importância para se estabelecer um intercâmbio com o projeto Memórias em Rede, tendo em vista que o uso da tecnologia e das mídias como estratégia em aula é a grande discussão do momento. É um recurso que deve ser aproveitado pelo professor, ainda mais se tratando de adolescentes”, afirmou a coordenadora pedagógica da unidade, Virgínia Pires. Também receberão a formação professores da escola municipal Avelino da Paz Vieira (Vila Nova).

O PROJETO

Iniciado em agosto nas duas unidades, o Memórias em Rede conta com a participação de 30 alunos entre 11 e 13 anos. A iniciativa é conduzida pelos princípios da Educomunicação e apoiada nos recursos da Comunicação e da Tecnologia. Eles participam de oficinas de memória social, jornalismo, fotografia, mídias sociais e edição de vídeos, entre outras, que resultarão em um livro digital interativo construído de forma coletiva. Ao longo do processo, serão ‘repórteres’ em busca de histórias particulares de anônimos, antigos moradores, que revelem sua afetividade pela Cidade.

O objetivo é promover o protagonismo de gerações, revelando a história não-oficial de lugares de Santos, como ruas, praças, esquinas e edificações, que tenham valor afetivo ao morador, significando e ressignificando o espaço público. Visa ainda valorizar as memórias e as histórias de pessoas comuns. O projeto conta com a parceria da Escola SuperGeeks, de Santos, e do Museu da Pessoa, de São Paulo, além do apoio da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom).

Fotos: Susan Hortas

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.