Conteúdo

Prêmio reconhece mulheres que lutam pela igualdade racial

12 de março de 2019
13h 12

Assim como Dandara, guerreira negra pela liberdade e esposa de Zumbi dos Palmares, dez mulheres com espírito e dedicação de lutadoras receberam na noite de segunda-feira (11) o Prêmio Dandara dos Palmares. A Solenidade, que está em sua 4ª edição, foi realizada na OAB Santos, em reconhecimento a mulheres negras que se destacaram em trabalhos nos mais diversos segmentos.

Foram homenageadas a bailarina e coreógrafa Miriam Justino; a diretora do Centro Espírita Ismênia de Jesus, Nadir Alves; a diretora do Conselho do Samba de Santos, Maria Augusta; as líderes comunitárias Dinete Venâncio de Silva e Luciléia Siqueira; a bailarina cigana Mary Dandara; a advogada Alessandra de Sousa Franco; as sambistas Silvia Elisa Carnevale Pompeu e Maria Aparecida, e também o grupo de mulheres da Velha Guarda da X9.

Durante a solenidade, o Presidente do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra, Ivo Miguel Evangelista, citou mulheres afrodescendentes que são exemplo de liderança e empoderamento feminino como a deputada Olivia Santana, da Bahia, Rachel Maia, atual diretora executiva da Lacoste brasileira e Marta, jogadora de futebol. “Queremos que este prêmio sirva de incentivo para novas conquistas das mulheres que estão sendo homenageadas hoje e para outras mulheres negras do nosso município”.

Para o coordenador de Promoção de Igualdade Racial e Étnica da Prefeitura, Jorge Fernandes, a figura da mulher é fundamental no desenvolvimento de trabalhos voltados à promoção da igualdade racial. “Todas as mulheres premiadas esta noite são exemplos de envolvimento e dedicação. Merecem o nosso reconhecimento”.

 

Foto: divulgação