Conteúdo

Policlínica fica aberta no feriado para bloqueio contra o sarampo

4 de março de 2019
17h 39

A Policlínica do Gonzaga (Rua Assis Correa, 17) está aberta neste feriado de Carnaval para apoio à ação de bloqueio contra o sarampo realizada pela Prefeitura de Santos em trechos de cinco vias do bairro, após a confirmação da doença em morador da área que viajou em navio de cruzeiro. Nesta segunda (4), cerca de 300 pessoas procuraram a unidade em busca da vacina ou orientação. O atendimento da policlínica segue nesta terça (5) e Quarta Feira de Cinzas (6), das 9h às 16h, voltado prioritariamente para residentes das ruas do bloqueio.

Desde domingo (3), equipes de enfermeiros e técnicos de enfermagem estiveram vacinando de casa em casa nos seguintes endereços: Avenida Marechal Deodoro (nº 60 ao 68), Praça Fernandes Pacheco (nº 21 ao 24), ruas Bahia (nº 160 a 194), Euclides da Cunha (nº 28 e 30) e Tolentino Filgueiras (nº 153 ao 173). Ao todo, foram percorridos 440 imóveis onde moram cerca de 1.600 pessoas.

Nos dois dias de ação foram atendidas nas residências e comércios da área 466 pessoas (284 delas nesta segunda), com a vacinação de 389 pessoas (243 na segunda) – também houve 74 dispensados por critérios técnicos (41 deles na segunda) e três recusas no domingo (não houve recusa na segunda).

Quando o morador ou comerciante não está no imóvel, os profissionais de saúde deixam informe para que procurem a Policlínica do Gonzaga durante o feriado para a aplicação da dose. Nesta segunda (04), 192 pessoas nesta condição se dirigiram à unidade, com 72 delas vacinadas e 120 dispensadas por critérios técnicos. 

Entre elas estava a despachante aduaneira Maíra Mauá, 40 anos, moradora da Marechal Deodoro. “Não tenho carteira de vacinação e não sabia se já tinha tomado esta vacina. Agora fico mais tranqüila. Foi muito bom o atendimento e ação foi bem informada para toda a população”, elogiou a moradora do Gonzaga após receber a dose da vacina.

Dentro da ação de bloqueio, as pessoas com menos de seis meses, gestantes e maiores de 60 anos não têm recomendação de tomar a vacina – já pessoas com imunodepressão (portadores de doenças como câncer e HIV/Aids) devem consultar o médico que as acompanham sobre a imunização. As pessoas com até 59 anos deverão já ter tomado antes duas doses da vacina, caso não tenham ou não se lembrem precisarão tomar a vacina. Quem já tem duas doses no histórico vacinal e quer se imunizar, também não tem a dose negada.

Já as demais pessoas, que estão fora da área do bloqueio, não precisam procurar os postos de saúde neste momento. Apesar disso, 169 pessoas de outras áreas, com o esquema incompleto, estiveram na policlínica nesta segunda de Carnaval e tiveram a atualização vacinal.

Dentro da rotina, de acordo com o calendário do Ministério da Saúde, a vacina contra o sarampo deve ser tomada aos 12 meses (primeira dose) e aos 15 meses (segunda dose). Quem não foi vacinado enquanto criança precisa tomar duas doses da vacina, se tiver até 29 anos de idade, e uma dose para aqueles entre 30 e 59 anos.

Abastecimento - A partir de quinta (7), as 31 policlínicas em funcionamento nas cinco regiões da Cidade estarão abertas e podem ser procuradas pelos munícipes para orientação e verificação da carteira vacinal, com atendimento para esta finalidade das 9h às 16h.

Todas as policlínicas têm estoque da vacina e o Município recebeu do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual, um lote extra de 8.500 doses, as quais serão redistribuídas a todas as unidades na quinta (7).

Fotos: Divulgação. 

Galeria de Imagens

Homem recebe aplicação de vacina no braço. #pracegover
Mulher passa por triagem de atendimento e apresenta carteira de vacinação. #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.