Conteúdo

Em 22 anos, servidora acumula desafios em auxílio a funcionários e contribuintes. Assista a vídeo

23 de outubro de 2018
11h 00

Graduação em Matemática, Gestão Pública e Contabilidade, além de pós-graduação em Docência do Ensino Superior. Esse é o currículo que Teresa Cristina Ramires, aos 64 anos, oferece à administração do Município, atualmente em atividade no Departamento de Fiscalização de Receita (Defrec), da Secretaria de Finanças (Sefin).

Na Prefeitura desde 1996, a servidora conta que teve passagem marcante pelo Departamento de Gestão de Pessoas (Degepat), da Secretaria de Gestão (Seges), na década passada. “Eu estava lá, quando, em 2005, recebemos os computadores novos. Fomos os primeiros a desenvolver essa modernidade, automatizando benefícios como o adicional por tempo de serviço e o pagamento de horas extras, proporcionando mais rapidez aos funcionários por conta da informatização”.

Até hoje, ela é agradecida aos colegas pelo trabalho conjunto desenvolvido pelos cinco anos seguintes, marcado por desafios na adaptação. “Tive uma equipe maravilhosa comigo. Éramos em 13, mais os analistas da folha de pagamento, trabalhando arduamente, com bastante profissionalismo e determinação. Aprendi muito com eles e formamos uma grande família”.

Dos servidores públicos para os contribuintes do Município. Foi essa a mudança de público atendido que Teresa Cristina encarou em 2014 ao se transferir para o Defrec. “Foi muito bom vir trabalhar aqui, apesar de ser tudo muito diferente. Agora, trabalho com pessoas externas à Prefeitura, que vêm pedir orientações”, explica, citando os casos mais corriqueiros. “Damos informações sobre IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano] ou quanto à geração de guia para recolhimento do ITBI [Imposto de Transmissão de Bens Imóveis]. Para isso, estamos disponibilizando mais canais, inclusive no site da Prefeitura, com novas ferramentas”.

Ela menciona, ainda, outras funções que desempenha na Sefin. “Assessoro diretamente o chefe de departamento. Faço pesquisas sobre legislação e recebo os processos que vêm do Poupatempo, do Ministério Público e do Tribunal de Justiça para distribuí-los às seções pertinentes”.

Sobre os 22 anos dedicados à Prefeitura, a servidora diz que deles tirou muitas lições para a vida pessoal. “Escolhi este trabalho porque gosto de servir à população. Estou aqui para orientar as pessoas, para que saiam seguras das decisões que vão tomar. Assim, aprendi a compreender as diferenças e as dificuldades de todos e a mostrar que devemos respeitar as diversidades”.

Segundo o secretário de Finanças, Maurício Franco, Teresa Cristina é conhecida como “anjo da guarda” pelos colegas, devido à capacidade e ao conhecimento que possui. “Na definição da equipe, ela é uma pessoa com caráter irretocável, com muita vontade de servir”.

 

Foto: Rogério Bomfim

 

 

 

 

 

 

 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.