Conteúdo

Baile reúne 950 foliões idosos para festa da solidariedade

28 de fevereiro de 2019
19h 41
Salão de baile de carnaval lotado. Há músicos  o palco se apresentando. #Pracegover

O capricho nas maquiagens e as fantasias cheias de brilho e paetês nas pessoas que chegavam ao Vasco da Gama (Ponta da Praia), na tarde desta quinta-feira (28), mostravam que a festa iria ser de arrasar. E, de fato, ao entrar no salão principal do clube, o que se viu foram cerca de 950 foliões trazendo muita alegria e solidariedade para a 20ª edição do Baile da Mais Bela Idade, promovido pelo Fundo Social de Solidariedade (FSS).

Para participar da festa, cada participante trocou um kit composto por xampu e condicionador pelo ingresso. Os produtos arrecadados serão destinados às entidades cadastradas no Fundo Social.

Entre os foliões, muitos bloquinhos organizados por tema chamavam a atenção. Havia o grupo das melindrosas, espanholas e tantos outros. Um dos maiores, o das nereidas, era formado pelas voluntárias do FSS que, anualmente, confeccionam fantasias com temas ligados ao Carnabonde.

 

TRANQUILIDADE

Um dos primeiros grupos a chegar foi o bloco das policiais federais. O tema foi escolhido por nove amigas, com inspiração na atuação do órgão nos acontecimentos dos últimos meses no País. “É uma fantasia criativa e barata. Participaremos do carnaval nas tendas e no Carnabonde. Aliás, entrando na brincadeira do tema, nossa orientação como autoridade é que todos tenham uma ótima diversão com muita tranquilidade e paz, nada de violência”, disse a dona de casa Celeste Bendoraites, 54 anos.

Bem ao lado do bloco policial, estava uma dupla fantasiada de presidiária, com o número 171 afixado ao peito. A numeração faz referência ao artigo nº 171 do Código Penal Brasileiro, referente ao ato de estelionato, ou seja, enganar outras pessoas para conseguir benefícios próprios. “Tem muito 171 nos carnavais. Aliás, não só nos carnavais, né? Então fizemos uma brincadeira e hoje estamos aqui para pregar uma ‘peça’ nos amigos”, explicou Désia Rodrigues, 55 anos, agente comunitária.

 

CORTE CARNAVALESCA

 

Um momento bastante esperado foi a chegada da Corte Carnavalesca. Para o Rei Momo, Serginho Cipó, o evento traz grande satisfação para o grupo. “Participar desta festa é uma alegria para nós que representamos a comunidade do samba. Não há idade certa para se divertir, e o carnaval é para todos, ainda mais uma festa como essa, solidária”.

Quem estava ansiosa por ver de perto os integrantes da corte era a aposentada espanhola Joaquina Laño Robleño, 78 anos. Ela mora em Santos há 50 anos e frequenta a Casa Dia Mãezinha Joana, equipamento da Prefeitura para atendimento diurno a idosos em situação de vulnerabilidade. “É a segunda vez que venho ao baile, é uma festa maravilhosa. Estou com meus colegas e me divertindo. No meu caso, esta é o único baile de carnaval que costumo participar, então quero aproveitar muito”.   

Para a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Maria Ignez Barbosa, a festa tem seu propósito atingido. “Ficamos muito felizes por saber que tantas pessoas vieram comemorar o carnaval conosco, mas sem se esquecer de quem mais precisa. A festa está linda e a animação é do começo ao fim”.

 

APOIADORES

 

O baile é promovido pelo FSS com apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Clube Vasco da Gama. Conta com a presença de integrantes dos centros de convivência da prefeitura, do Espaço do Idoso, casas de acolhimento ligadas à Seds, Vovô Sabe Tudo, Conselho Municipal do Idoso e entidades conveniadas ao Fundo Social.

 

 

Fotos: Marcelo Martins

 

Galeria de Imagens