Conteúdo

Ascensorista tem 43 anos dedicados à Prefeitura

6 de novembro de 2018
11h 28

Quarenta e três anos dedicados ao Município, sendo os últimos 17 dentro dos elevadores do Paço Municipal. Essa é a história de Manuel Nascimento, 65 anos, servidor da Secretaria de Gestão (Seges) que iniciou a carreira no funcionalismo municipal como funileiro.

“Todo tipo de veículo da Prefeitura passava pela funilaria, incluindo caminhões e tratores”, conta, citando a soldagem de escapamentos e radiadores como alguns dos serviços que executou durante mais de duas décadas.

Quando migrou para a função de ascensorista, em 2001, Nascimento encontrou no Paço Municipal elevadores ainda movidos a manivela. “Para o lado esquerdo, descia. Para a direita, subia”, relembra, dizendo que, apesar de parecer simples, o processo exigia qualificação. “Fiz um curso de 40 horas. Precisava ter a manha para estacionar no andar, senão parava no paredão”.

Aos risos, ele conta que, de vez em quando, havia quem se aventurasse no equipamento. “Se o ascensorista saísse um pouquinho, tinha gente que entrava e, na curiosidade, mexia na manivela para subir. Daí, parava em frente à parede e começava a gritar e a tocar o alarme. Então, saíamos correndo para socorrer. Mas, no final, sempre dava tudo certo”.

Hoje, com o sistema automatizado, Nascimento tem novas demandas para atender o público. “Ajudo senhoras, cadeirantes e outras pessoas com dificuldade de locomoção que não conseguem acionar os botões. Também dou informações quando pedem. Não me custa nada. Gosto disso, de auxiliar as pessoas”.

Ele garante que lida bem com os diferentes tipos que sobem e descem diariamente os seis andares do Palácio José Bonifácio. “É muito interessante, pois lidamos com todo perfil de gente, do alegre ao estressado. Já eu sou sempre alegre e tento transmitir isso para as pessoas. Senão, vão entrar no elevador e ver um cara carrancudo lá dentro? Não combina. Por isso, sorrio e converso bastante sobre qualquer tipo de assunto”.

Quanto às décadas dedicadas ao funcionalismo, Nascimento acredita ter feito a escolha certa. “É uma honra muito grande. Sempre foi minha profissão e me sinto muito feliz”.

 

RECONHECIMENTO

 

As qualidades de Nascimento são enaltecidas pelo secretário de Gestão, Carlos Teixeira Filho. “É uma pessoa atenciosa, simpática e dedicada. Por isso fizemos essa singela homenagem a ele”, diz, elogiando também a iniciativa do servidor em oferecer uma trilha sonora aos usuários do elevador por meio de um pequeno rádio portátil. “Sempre tem um sonzinho bom, com músicas tranquilas”.

 

Foto: Susan Hortas