Prefeitura Municipal de Santos


  • 12 AGO 17
    Santos promove Hora do Mamaço para incentivar amamentação Atualizado em: 13 ago 2017 às 03h
    Duas mães estão sentadas nas escadarias do Paço Municipal, no Centro de Santos, e estão amamentando seus bebês. #PraCegoVer

    “Quer tetê?” A pergunta tão utilizada pelas mães na hora de oferecer a amamentação aos seus bebês foi ouvida inúmeras vezes na Praça Mauá, na manhã deste sábado (12), na Hora do Mamaço. A resposta pôde ser contemplada com a troca de olhares, carinhos e sorrisos, durante o ato de amamentar, nas escadarias do Paço Municipal.

    É a sexta vez que o evento ocorre na Cidade e trouxe vivências como ioga, alongamento, música e brincadeiras com balões. O objetivo do encontro é incentivar o aleitamento materno, mostrando os benefícios reais da nutrição natural e a relevância da rede de apoio.

    Importância

    Cintia Ferreira Barbosa, 32 anos, mãe de primeira viagem do bebê Henrique, de cinco meses, conta que se adaptou à orientação médica de alimentar o filho exclusivamente com leite materno. “Na gravidez, batia aquela insegurança de não ter leite. Mas com a ajuda médica me tranquilizei e, até hoje, é só peito. O leite da mãe é suficiente, sustenta, nutre e transmite afeto”.

     

    A pediatra Keiko Miyasaki Teruya explica que o leite materno tem um papel fundamental de imunização. “Alimentar somente com leite materno até os seis meses e, mesmo depois de introduzir alimentos, continuar amamentando até os dois anos, auxilia na prevenção de doenças como asma, problemas cardíacos, diabetes. Amamentar é um dos maiores atos de amor”.

    Rafaela Ribeiro La Scala Teixeira, 33 anos, amamenta o filho Davi há dois anos e quatro meses. “Acredito muito na amamentação. Pode ser que meu filho não se recorde do ato no futuro, mas sei que trará reflexo para a vida dele, para sempre. Estamos em um momento de desmame gradual, porque sinto que chegou o momento de dizer ‘missão cumprida’”.

    A ação integra a Semana Mundial da Amamentação e ocorre em mais de 90 cidades do País.

    Foto: Rogério Bomfim



TOPO