Conteúdo

Santos inaugura primeiro Centro de Atividades Integradas

25 de janeiro de 2010
20h 00

Um porto seguro para as crianças da região central histórica. Assim pode ser definido o Cais (Centro de Atividades Integradas de Santos) Colégio Santista, na Vila Nova, entregue ontem (Terça,26) pela prefeitura, dentro das comemorações do aniversário de 464 anos de Santos. O equipamento permitirá o desenvolvimento de atividades educacionais, esportivas, culturais e de lazer, beneficiando cerca de 500 moradores do entorno e consolidando o ensino em tempo integral de 1.080 alunos da rede municipal.

A cerimônia foi uma grande festa e contou com a presença de mais de 300 crianças do programa Escola Total, diversas autoridades da região, além de ex-alunos, professores e coordenadores do antigo Colégio Marista, que funcionou por 106 anos no local. Marcos Vendramini representou os ex-alunos e, Pedro João Wolter, último diretor da instituição, falou em nome da comunidade marista. “Agora no poder público, o Marista poderá servir a todos. Era isso que o nosso fundador, o padre Marcelino Champagnat, queria: atender às crianças pobres”.

O prefeito João Paulo Tavares Papa assinou o decreto n° 5501, que institui a unidade, e lembrou outras conquistas, como a destinação de 28,7% do orçamento municipal para a Educação em 2009, a aquisição da Escola Americana (Morro Nova Cintra) e a compra do terreno da CPFL, na Vila Mathias, onde está em construção outro Cais. “Essas novas estruturas possibilitarão que às crianças da rede permaneçam nas unidades durante todo o dia, livres da violência e recebendo formação em período integral, o que irá garantir um futuro promissor para elas e nossa cidade”.

A secretária de Educação, Suely Maia, explicou que inicialmente o Cais atenderá no contraturno, período em que não estão nas aulas regulares, alunos das escolas José Bonifácio e Avelino da Paz Vieira, das proximidades. Entre as diversas atividades haverá aulas de idiomas, informática, xadrez, robótica e música. “Também terá aula de vivência prática, que ensinará às crianças como se prega um botão de uma camisa, se prepara uma refeição, arruma-se um quarto e atividades de higiene”.

O imóvel do Cais Colégio Santista é formado por um complexo de 14.559 m², dos quais 11.800 m² de área construída, e contém modernas salas de aula, biblioteca com acervo de 27 mil livros, quadra poliesportiva, campo de futebol, videoteca, cozinha experimental, auditório, brinquedoteca e muito mais.

A partir deste ano, uma piscina semiolímpica (25 metros), começará a ser construída no local. A unidade também servirá para a formação de professores e funcionários da prefeitura, para a Universidade Aberta da Terceira Idade da Unifesp, cursos do Cemid (Centro Municipal de Inclusão Digital), alunos de cursos profissionalizantes, e cerca de 200 alunos em cursos de música do Projeto Guri – uma parceria com o Estado. A gestão do espaço ficará a cargo de Denise Albino, há 30 anos na Seduc.

COMEMORAÇÃO
Oneipa Tedesco Penteado, 82, e Silvia Helena Luz, 58, respectivamente tia e sobrinha, foram até a solenidade e comemoram o prosseguimento da unidade de ensino, erguida com a ajuda da família delas. “O meu bisavô, Antonio Tedesco, doou dinheiro para o colégio ser construído”, disse Silvia.

Já Gláucia Brito levou seus filhos Mateus, 12 anos, e Monique, 1,6 ano, para conhecer o Cais por insistência do menino, integrante do Escola Total - núcleo Portuários. “Aqui é muito legal, porque tem quadra de vôlei e terá aulas de artes, espanhol e inglês”, disse o garoto.

Para a moradora da Vila Nova, a dona de casa Camila de Moraes, a unidade trará mais diversão para as crianças do bairro e tranquilidade aos pais. “Meu filho Pedro Henrique (11 anos) estuda na parte da tarde e durante a manhã fica com o tempo livre. Com ele aqui eu vou ficar mais segura e ele vai aprender alguma atividade”.