Conteúdo

Debate sobre nova lei da coleta seletiva lota auditório da Prodesan

19 de abril de 2017
12h 59

Com o auditório da Prodesan lotado, a Secretaria de Meio Ambiente (Semam) realizou na terça-feira (18) o primeiro fórum de debates sobre a lei 952, que criou o Programa Socioambiental de Coleta Seletiva Solidária – Recicla Santos, sancionada em janeiro e atualmente em fase de regulamentação.

Seis palestrantes analisaram a nova legislação. José Carlos da Silva Barros, da ONG Concidadania, salientou que abre oportunidades de trabalho para vários segmentos da sociedade, desde as cooperativas de catadores até engenheiros.

Marcelo Adriano, da ONG Sem Fronteira, mostrou eventos na Cidade que já contratam cooperativas de catadores para gerenciar os resíduos e encerrou com um vídeo mostrando a recicleta, projeto em parceria com a Prefeitura para troca das carroças por bicicletas com caçamba.

Já Francisco Biazini, diretor da Rede Resíduo, ONG que atua em todo o País orientando empresas a atuar de forma sustentável, elogiou a iniciativa. “Esse tipo de evento é o melhor caminho para envolver a sociedade. Nesse sentido, poucas cidades no Brasil estão reagindo tão rápido como Santos para equacionar a questão dos resíduos sólidos”.

Lei

A Semam realizará outros fóruns de debates sobre a Lei 952. Prevista para entrar em vigor em julho, torna obrigatória a separação dos resíduos secos (recicláveis) dos resíduos úmidos (orgânicos), além de criar a figura do Grande Gerador Comercial, que é aquele que gera mais de 120 kg ou 200 litros-dia de resíduos. Todos que se enquadrarem nessa faixa terão que contratar serviço próprio de coleta.

Foto: Rogério Bomfim

Conteudo do Portal de Meio Ambiente

Para ver todas as novidades sobre "Reaproveitamento" visite o Portal Meio Ambiente